Newsletter Semanal do Sistema FIESC  |  nº 241  |  9.11 até 16.11.2011  |  FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA
"O Brasil precisa construir uma estratégia de sustentabilidade"


Washington Novaes defende mudanças no estilo de vida e nos modos de produção (Foto: Ivonei Fazzioni)
O jornalista Washington Novaes, um dos mais severos críticos de meio ambiente, defendeu mudanças radicais nas formas de produção e no estilo de vida das pessoas para evitar uma catástrofe ambiental. Ele proferiu a palestra de abertura do Workshop Internacional SENAI de Sustentabilidade Ambiental e Têxtil, promovido pelo Sistema FIESC e realizado no Hotel Himmelblau, em Blumenau. O evento, que teve início na última quarta-feira (26), contou com palestrantes da Alemanha, Espanha, Portugal, além do Brasil.

Na opinião de Novaes, as mudanças devem abranger a matriz energética, os sistemas de transporte, os padrões de construção e o uso de recursos - como água, minerais. "Em matéria de meio ambiente, a humanidade age como a família que gasta mais do que recebe", comparou o jornalista. Segundo ele, o modo de vida do homem moderno "é incompatível com a disponibilidade de recursos, mesmo com 800 milhões de pessoas vivendo abaixo da linha da pobreza". Ele salienta que, para evitar que a temperatura média do planeta suba em 2 graus Celsius, o mundo deveria reduzir a quantidade de emissões de carbono em 66%, "mas elas continuam crescendo".

O jornalista entende que a matriz energética precisa ser modificada, ampliando a participação da energia renovável e, que neste aspecto, o Brasil tem grande potencial - dimensões continentais e possibilidade de produção de energia hídrica, solar e eólica. Outra mudança recomendada está no sistema de transporte, com ampliação e recuperação das ferrovias, cujos benefícios são ambientais e econômicos. Os padrões de construção devem ser modificados para a ampliação do aproveitamento de água da chuva e da iluminação natural. "Hoje um shopping center gasta energia com lâmpadas, que aquecem o ambiente, e depois consome mais energia para o ar condicionado compensar o calor produzido pela iluminação". Outra constatação: a retenção da água da chuva pelas residências, mesmo que não fosse aproveitada, reduziria o impacto das chuvas, pois os solos urbanos estão impermeados. Os padrões de construção também devem ser alterados para reduzir a quantidade de entulhos, analisa Novaes, que defende ainda investimentos em pesquisas sobre biologia e clima.

Quarto maior emissor de carbono do planeta e 11º em número de vítimas de tragédias ambientais, o Brasil tem seu dever de casa, na opinião de Washignton Novaes. O jornalista defende que o País deva mudar sua posição de não acatar protocolos obrigatórios, pois hoje aceita apenas as recomendações. "O Brasil é um dos países que mais sofrem com as mudanças climáticas, já tivemos um furação, além disso, deslizamentos, enchentes e secas se agravam". Ele observa que a própria pauta de exportações, baseada em commodities, é muito sensível aos problemas ambientais. "Temos que construir uma estratégia que leve em conta padrões de sustentabilidade", defendeu.

O Workshop de Sustentatibilidade Ambiental e Têxtil é o segundo que o Sistema FIESC, por meio do SENAI, promove para discutir temas relacionados à indústria catarinense. Em setembro, em Joinville, ocorreu o primeiro evento, voltado ao setor metalmecânico. Na segunda quinzena de novembro, outro workshop discute aspectos relacionados ao setor de alimentos, em Chapecó.

Veja aqui todas as notícias

Olimpíada do Conhecimento conhece vencedores

BNDES tem interesse no projeto Sul Competitivo

SESI inaugura estrutura de educação em Brusque

IEL/SC oferece 400 vagas de estágio em todo o estado

Reunião da Câmara Tributária será nesta quinta-feira

Empresas do Vale investem na educação dos trabalhadores

Seminário debate design e inovação como estratégia

Sistema FIESC apresenta soluções para indústria da construção

"O Brasil precisa construir uma estratégia de sustentabilidade"

Exportação de SC acumula alta de 18,6% até outubro

Laboratório do SENAI/SC conquista prêmio nacional em metrologia

Reunião na FIESC debate situação de portos

Câmara debate uso do carvão mineral para geração de energia

Defesa comercial é tema de reunião na FIESC

Câmara de Relações Trabalhistas realiza reunião na FIESC

Oriente Médio é tema de seminário

Curso para supervisores de estágio tem inscrições abertas

Veja aqui - Todas as notícias

Facebook Twitter Linkedin Flickr

Observatório

Indústria e competitividade

Guia da Indústria FIESC

Saiba mais

FIESC

SENAI

SESI

IEL

Prêmio FIESC de Jornalismo

e-Social





Federação das Indústria do Estado de Santa Catarina

Departamento Regional - Fone 48 3231 4100

Rod. Admar Gonzaga 2765 - Florianópolis/SC - 88034-001

Gerência de Comunicação

Institucional:Elmar Meurer

Edição:Filipe Scotti e Dâmi Radin

Reportagem:Dâmi Radin, Elida Ruivo, Ivonei
Fazzioni e Gabrielle Bittelbrun