Newsletter Semanal do Sistema FIESC  |  nº 274  |  18.07 até 25.07.2012  |  FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA
» Incentivo é chave para elevar escolaridade do trabalhador
O papel das empresas como incentivadoras da retomada dos estudos foi apontado, durante a mesa redonda "Diferentes Pontos de Vista Sobre a Educação Básica do Trabalhador", como uma das possíveis soluções  para a melhoria dos índices educacionais. O debate integrou o primeiro dia da Jornada Inovação e Competitividade da Indústria Catarinense, que segue até a próxima sexta, no Centro de Eventos Sistema FIESC.

Um exemplo de incentivo das indústrias foi apresentado pelo diretor de Recursos Humanos do grupo Weg, Hilton Faria. A empresa aumentou as matrículas nos cursos de educação de jovens e adultos (EJA) em sua planta de Jaraguá do Sul depois que as lideranças incentivaram os colaboradores a retomar os estudos em conversas particulares. Outra medida semelhante foi o fato das aulas passarem a ser realizadas mais próximas dos locais de trabalho, graças ao apoio dado pela empresa. 

"Hoje, poucas empresas estimulam seus profissionais ao estudo. É preciso que as pessoas sintam que a escolaridade é uma necessidade para continuarem no mercado", reforçou o secretário de Educação de Santa Catarina, Eduardo Deschamps, que também participou da mesa redonda. Deschamps também reforçou a necessidade de se tratar a educação como um sistema único, em vez de dividi-lo em redes isoladas - municipal, estadual e particular. "Por isso vamos precisar do apoio do setor industrial, por meio do SESI e do SENAI, para dar conta desse desafio e reduzir a evasão", afirmou.

Outra proposta apresentada foi de oferecer um ensino mais atrativo para os estudantes e para as empresas. O ensino anacrônico foi criticado pelo membro do conselho nacional de educação, Mozart Raposo. "Temos escolas com metodologias do século XIX, professores com mentalidade do século XX e alunos que nasceram já no século XXI", alertou. Por isso, ele defende currículos focados em habilidades e novas tecnologias.      

Já os currículos contextualizados elaborados pelo SESI, de acordo com o ramo de atuação da indústria, foram elogiados por Marisa Raposo, da Consilia Consultoria e Serviços Educacionais, que mediou o debate. "Eles fazem com que as pessoas passem a entender o meio em que trabalham e facilitam o aprendizado, impactando no desempenho das empresas", garantiu.

Veja aqui todas as notícias

Investimento industrial criará 12 mil vagas em SC, aponta FIESC

`Robôs melhoram eficiência e humanizam produção industrial'

Jornada ainda tem inscrições para esta quinta-feira

Reforço no ensino básico é sério, grave e urgente

» Seminário vai mapear fornecedores para a indústria naval

» Petrobras e SENAI vão formar trabalhadores em Itajaí

» SESI lança índice de qualidade de vida do trabalhador

» Crescimento econômico de 2008 só deve ocorrer em 2018

» Maior feira de negócios da China foca na sustentabilidade

» Parceria atualiza laboratório de panificação do SENAI

» Câmara da Construção debate projetos de lei para o setor

» Incentivo é chave para elevar escolaridade do trabalhador

» Câmara Trabalhista terá reunião dia 27 de julho

Veja aqui - Todas as notícias

Facebook Twitter Linkedin Flickr

Observatório

Indústria e competitividade

Guia da Indústria FIESC

Saiba mais

FIESC

SENAI

SESI

IEL

Prêmio FIESC de Jornalismo

e-Social





Federação das Indústria do Estado de Santa Catarina

Departamento Regional - Fone 48 3231 4100

Rod. Admar Gonzaga 2765 - Florianópolis/SC - 88034-001

Gerência de Comunicação

Institucional:Elmar Meurer

Edição:Filipe Scotti e Dâmi Radin

Reportagem:Dâmi Radin, Elida Ruivo, Ivonei
Fazzioni e Gabrielle Bittelbrun