Newsletter Semanal da FIESC  |  nº 330  |  04.09 até 11.09.2013  |  FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA
FIESC apresenta propostas ao estatuto da micro e pequena


Audiência pública foi realizada na sexta-feira, dia 30 de agosto (Foto: Heraldo Carnieri)
A criação de um Simples Trabalhista, o pagamento de débitos com o governo usando créditos de terceiros e a instituição de mecanismo de transição para regime normal de tributação são algumas das propostas apresentadas pela Federação das Indústrias de Santa Catarina (FIESC) ao projeto de lei que vai realizar mudanças no Estatuto da Microempresa, que institui o Simples Nacional. As sugestões foram feitas pelo presidente da entidade, Glauco José Côrte, durante audiência pública em Florianópolis.

Para ele, o Estatuto é exitoso e representa um marco importante no caminho da simplificação da tributação brasileira, mas pode e deve ser aprimorado. "Na atual condição as empresas são estimuladas a permanecerem pequenas porque a diferença na tributação é muito grande. Nós precisamos incentivá-las a crescerem e nesse sentido é importante criarmos um mecanismo de transição para o regime normal", afirmou, acrescentando que um Simples Trabalhista, com condições diferenciadas nessa área, seria outro ponto importante para estimular o desenvolvimento das micro e pequenas empresas.

Além de tratar da questão da substituição tributária, que hoje acaba eliminando os benefícios do Simples, um dos pontos de destaque do projeto, na avaliação da FIESC, é o artigo que permite deduzir do imposto a pagar, o valor despendido com aquisição, implantação e manutenção de equipamentos exigidos pelos órgãos de fiscalização. Considerando a abertura dada por esse dispositivo, a entidade sugere que seja aplicado o mesmo tratamento para as aquisições de bens e equipamentos. Os impostos incidentes sobre as compras poderiam ser deduzidos do imposto a pagar, em 12 meses, limitado, em qualquer período, a 50% do valor a pagar, propõe a FIESC.

Além disso, a instituição defende o estimulo à internacionalização das pequenas empresas, a exemplo do que ocorre em países como a Itália. Côrte chamou atenção para o potencial catarinense, já que no Estado a participação delas é de 7% no valor dos embarques internacionais, contra a média nacional de 4%.

As audiências públicas estão sendo realizadas em todas as regiões do País para colher subsídios para o aprimoramento ao Projeto de Lei Complementar 237/12. Em Santa Catarina a reunião foi realizada no SESC Cacupé, com a articulação do deputado Jorginho Mello.

Veja aqui todas as notícias

Contorno da BR-101 depende agora das audiências públicas

FIESC, AMC e TJ-SC firmam convênio para capacitação de jovens

FIESC apresenta propostas ao estatuto da micro e pequena

Torneio é vitrine da educação profissional para a indústria

» Reunião debaterá impactos da Tarifa Externa Comum

» Inovação depende de investimento na educação

» Opinião: Qualidade de vida e resgate à cidadania

» IEL recebe homenagem da UFSC

» SESI/SC tem novo superintendente

» FIESC defende mais investimentos para a região Serrana

» SESI inaugura terceiro restaurante em Jaraguá do Sul

Facebook Twitter Linkedin Flickr

Observatório

Indústria e competitividade

Guia da Indústria FIESC

Saiba mais

FIESC

SENAI

SESI

IEL

Prêmio FIESC de Jornalismo

E-Social





Federação das Indústria do Estado de Santa Catarina

Departamento Regional - Fone 48 3231 4100

Rod. Admar Gonzaga 2765 - Florianópolis/SC - 88034-001

Gerência de Comunicação

Institucional:Elmar Meurer

Edição:Filipe Scotti e Dâmi Radin

Reportagem:Dâmi Radin, Elida Ruivo, Ivonei
Fazzioni e Gabrielle Bittelbrun