Newsletter Semanal da FIESC  |  nº 354  |  12.03 até 19.03.2014  |  FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA
Na FIESC, Afif defende participação das pequenas no mercado externo


Durante reunião em Florianópolis, presidente da FIESC, Glauco José Côrte, entregou documento para ministro (Foto: Heraldo Carnieri)

O ministro da Micro e Pequena Empresa, Guilherme Afif Domingos, defendeu o aumento da participação das micro e pequenas empresas na pauta de exportação do Brasil. Para isso, solicitou a ajuda de Santa Catarina na criação de um modelo para o Brasil. Afif participou de reunião-almoço na Federação das Indústrias de Santa Catarina (FIESC), na qual, o presidente da entidade, Glauco José Côrte, entregou um documento em que defende a universalização do Simples Nacional e a redução da burocracia para o segmento. O encontro foi realizado em Florianópolis, nesta terça-feira (11), com a presença de empresários, parlamentares, entre outras autoridades.

A proposta de Afif está em linha com o Programa Estratégico para a Internacionalização da Indústria Catarinense, lançado pela FIESC no ano passado. A iniciativa está focada nas micro, pequenas e médias empresas, que em Santa Catarina têm participação maior nas transações internacionais do que a média nacional. O programa trabalha em cinco eixos: promoção comercial, atração de investimentos, capacitação e infraestrutura, fomento de parcerias e inteligência competitiva.

"O segmento enfrenta desafios em suas operações como, dificuldades de acesso ao crédito e, na prática, o sistema tributário retira as condições favoráveis e necessárias ao desenvolvimento das micro e pequenas. Todo o apoio que o governo conferir a estas empresas, certamente, retornará em novos investimentos e em geração de empregos, pavimentando o desenvolvimento sustentável do País", disse Côrte.

No documento entregue ao ministro, a FIESC também apoia a implantação da Rede Nacional de Simplificação do Registro e da Legalização de Empresas e Negócios, a Redesim. Quando em operação, este sistema permitirá a abertura, fechamento, alteração e legalização de empresas em todas as juntas comerciais do Brasil, simplificando procedimentos e reduzindo a burocracia ao mínimo necessário. A previsão é que a Redesim esteja no ar em junho próximo.

"Um dos grandes caminhos para a indústria é o mercado internacional. Quando olhamos a participação das micro e pequenas no mercado externo é praticamente nulo. Há desejo do empresário de participar, mas há impossibilidade da prospecção de negócios, além das barreiras aduaneiras", afirmou o ministro. Ao pedir a ajuda de Santa Catarina para criar um modelo que estimule as empresas a exportar, Afif informou que em âmbito federal será um "desatador de nós" para viabilizar a maior participação desse segmento no exterior. "Não temos que nos acomodar no grande mercado interno. Chegou a hora de buscarmos essa prospecção", disse. 

Números: Em Santa Catarina, as microempresas e as companhias de pequeno porte somam 99% do número de estabelecimentos e empregam 56% dos trabalhadores. Especificamente na indústria, o número ultrapassa 97% dos estabelecimentos, que empregam 52% dos trabalhadores.

Veja aqui todas as notícias

FIESC abre inscrições para missões internacionais

Jovens que estão em abrigos serão capacitados

Indústria de SC avança na conquista do mercado japonês

FIESC defende vetos a aumento de serviços notariais

» Profissionais têm chance de mostrar talento nas indústrias

Veja aqui - Todas as notícias

Facebook Twitter Linkedin Flickr

Observatório

Indústria e competitividade

Guia da Indústria FIESC

Saiba mais

FIESC

SENAI

SESI

IEL

Prêmio FIESC de Jornalismo

E-Social





Federação das Indústria do Estado de Santa Catarina

Departamento Regional - Fone 48 3231 4100

Rod. Admar Gonzaga 2765 - Florianópolis/SC - 88034-001

Gerência de Comunicação

Institucional:Elmar Meurer

Edição:Filipe Scotti e Dâmi Radin

Reportagem:Dâmi Radin, Elida Ruivo, Ivonei
Fazzioni e Gabrielle Bittelbrun