Newsletter Semanal da FIESC  |  nº 387  |  29.10 até 5.11.2014  |  FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA
Escrever e fazer cálculos é pouco para um profissional do século 21
Escrever e fazer cálculos não é o suficiente para se ter sucesso na vida. Para a presidente do Instituto Ayrton Senna (IAS), Viviane Senna, estudos nos campos da psicologia, neurociência e economia mostram que essas competências cognitivas são a linha de largada, mas não a linha de chegada. "É necessário, além delas, um conjunto de habilidades como iniciativa, flexibilidade, trabalho em equipe, colaboração, disciplina, respeito, responsabilidade, inovação e criatividade para uma pessoa ser bem-sucedida atualmente", esclareceu. Ela ministrou a palestra de abertura do segundo Workshop Internacional de Educação, promovido pela Federação das Indústrias de Santa Catarina (FIESC), na quinta-feira (26), em Florianópolis.

De acordo com Viviane, essas habilidades devem ser estimuladas e desenvolvidas já no período escolar das crianças. "A educação é o passaporte para as pessoas transitarem de um mundo [pobre] para outro [rico]", afirmou. Para a presidente do IAS, o Brasil mantém disparidades socioeconômicas, ressaltando que parte da população vive em condições semelhantes às do Canadá e outra parte com padrões idênticos à Nigéria - países com elevada diferença nos indicadores de qualidade de vida. "É a educação, e não uma bolsa família, que fará com que as pessoas transitem de um mundo para outro", destacou. "Temos o grande desafio de fazer com que todos os brasileiros morem no mesmo país, de preferência no Brasil de primeiro mundo que estamos construindo", salientou.

Para o presidente da FIESC, Glauco José Côrte, a "educação tem grande poder de transformação e confere, sobretudo, dignidade aos que a ela têm acesso". Em sua avaliação, as pessoas que podem ampliar sua formação educacional têm melhores condições de discernir e de fazer escolhas, o que também representa oportunidades de crescimento e avanços sociais. Ao reforçar o convite para indústrias e entidades ligadas ao setor para o engajamento na causa da educação, Côrte salientou que "este é o melhor legado que podemos deixar às futuras gerações".

No workshop, a FIESC também prestou homenagem ao IAS, pela contribuição à educação no País, em 20 anos de existência. Viviane Senna e o presidente da FIESC, Glauco José Côrte, assinaram termo de cooperação para realizar ações conjuntas de estudos e pesquisas, em especial, relacionadas a competências socioemocionais. A Federação também assinou termo de cooperação com a Universidade HAMK de Ciências Aplicadas, da Finlândia, para a formação de docentes. Saiba mais.

Para o embaixador da Polônia no Brasil, Andrzej Maria Braiter, o trabalho do professor deve ser apreciado e valorizado. "Devemos saber como cobrar os conhecimentos dos alunos, e o responsável por isso não é o próprio aluno, mas sim o professor. Por isso devem ser escolhidos os melhores docentes, e isso é questão de espírito, de organização para o trabalho e motivação para o aluno", disse, durante painel que discutiu o tema. Segundo Braiter, os empresários podem atuar também nesse processo. "Se eles tiverem contato com o sistema educativo e captarem talentos no momento certo, estimulando e ajudando os alunos no processo educacional, certamente o retorno será de um cidadão que irá contribuir com o desenvolvimento do Estado e do País", finalizou.

Kauko Hämäläinen, da Universidade de Helsinque, destacou que o modelo educacional da Finlândia prioriza o ensino profissionalizante articulado ao ensino médio e à formação de docentes. No País, que ocupa posições de destaque no Programa Internacional de Avaliação do Estudante (PISA), não há analfabetismo, a taxa de evasão escolar é inferior a 1% e os alunos têm de 7 a 8 horas diárias de aula. "A atração pelo ensino profissionalizante está se desenvolvendo na Finlândia. Pelo menos 95% dos jovens de até 15 anos cursam o ensino médio concomitante com o profissional", explica.

O secretário estadual de Educação, Eduardo Deschamps, participou de painel com os representantes da Polônia e da Finlândia. Ele destacou três fatores essenciais para revolucionar a educação catarinense: currículo, professores capacitados e boa gestão. "Temos feito um grande movimento para atualizar a proposta curricular, incluindo assim o desenvolvimento de habilidades socioemocionais. Também estamos investindo na formação inicial e continuada de docentes, e inovamos o processo de escolha dos diretores para priorizar o atingimento de metas de qualidade", elencou Deschamps. "É um esforço enorme nesse sentido e precisamos contar com o engajamento do setor empresarial", completou.

Pela manhã, Deschamps apresentou informações sobre o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB) durante a reunião do Conselho de Governança do Movimento A Indústria pela Educação. Além disso, os conselheiros conheceram detalhes do termo de cooperação assinado com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) para desenvolver pesquisas na área educacional. Saiba mais clicando aqui.

Prêmio A Indústria pela Educação

Sincol, BN Papel Catarinense, Nord Eletrixc, Zen, Plasson do Brasil, J.A. Indústria de Máquinas, Portobello, Sopasta e Laticínio Santa Bárbara foram reconhecidas pela FIESC durante o workshop por suas práticas educacionais. Mais de cem projetos foram inscritos no Prêmio FIESC Indústria pela Educação. Clique aqui e confira as práticas vencedoras.

Veja aqui todas as notícias

Polêmica do Morro dos Cavalos afeta trajeto da ferrovia Litorânea

Semana de Animação SENAI reúne produção de alunos

Artigo: Motivos para Celebrar?, por Glauco José Côrte

Côrte é empossado como vice-presidente da CNI

» FIESC, BID e SED pesquisarão educação em Santa Catarina

» Indústria se mobiliza para fornecer ao setor de óleo e gás

» Encontro reúne presidentes de sindicatos de 11 Estados

» FIESC lança Bolsa de Resíduos e mapa da reciclagem

» Diretoria da FIESC conhece case de superação em educação

» FIESC realiza missões à Ásia, Oriente Médio e Europa

» Côrte destaca o crescimento do trabalho em rede

» FIESC firma parcerias na área educacional

» Indústrias buscam estimular a formação do trabalhador

Veja aqui - Todas as notícias

Facebook Twitter Linkedin Flickr

Observatório

Indústria e competitividade

Guia da Indústria FIESC

Saiba mais

FIESC

SENAI

SESI

IEL

Prêmio FIESC de Jornalismo

E-Social





Federação das Indústria do Estado de Santa Catarina

Departamento Regional - Fone 48 3231 4100

Rod. Admar Gonzaga 2765 - Florianópolis/SC - 88034-001

Gerência de Comunicação

Institucional:Elmar Meurer

Edição:Filipe Scotti e Dâmi Radin

Reportagem:Dâmi Radin, Elida Ruivo, Ivonei
Fazzioni e Gabrielle Bittelbrun