Newsletter Semanal da FIESC  |  nº 409  |  22.04 até 29.04.2015  |  FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA
Setor produtivo intensifica ação pela terceirização

O Conselho das Federações Empresariais de Santa Cataria (COFEM) lança campanha para mostrar que o projeto que regulamenta a terceirização, em debate no Congresso Nacional, não precariza as relações trabalhistas, não reduz salários, nem provoca informalidade. Na semana em que a Câmara dos Deputados retoma a apreciação dos destaques do Projeto de Lei 4.330, as Federações das Indústrias (FIESC), do Comércio (FECOMÉRCIO), da Agricultura (FAESC), dos Transportes (FETRANCESC), das Associações Empresariais (FACISC), das CDLs (FCDL) e das Micro e Pequenas Empresas (FAMPESC) lançam documento em que argumentam que a terceirização precisa ser regulamentada para dar, ao mesmo tempo, proteção a 12,5 milhões de trabalhadores que já atuam em empresas terceirizadas e melhores condições para o desenvolvimento do País.

"Queremos esclarecer a opinião pública e mostrar que o projeto é bom para o trabalhador, por ampliar suas garantias e direitos; para as empresas, que passam a ter segurança jurídica na contratação e mais competitividade; e para o País, pois com a especialização há ganhos de produtividade, que podem ser repassados ao consumidor, na forma de preços menores", explica o presidente da FIESC, Glauco José Côrte.

O texto assinado pelo COFEM destaca que "além de manter toda a proteção prevista na Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), a proposta em debate no Congresso amplia a segurança do trabalhador terceirizado, pois prevê garantias como depósitos e fiscalização que hoje não são exigidos das empresas".

Em outra frente, as entidades empresariais encaminharam correspondência e farão, nesta quarta-feira, contatos pessoais com os deputados de Santa Catarina, defendendo que os destaques ao projeto não mudem a essência do projeto. "Estamos preocupados com o grande número de destaques e de emendas aglutinativas que ainda estão pendentes de apreciação, pois o texto base aprovado contempla as principais premissas defendidas pelos empresários para a regulamentação do projeto de terceirização", afirma o ofício. Ao mesmo tempo em que agradecem aos 12 parlamentares catarinenses que votaram favoravelmente ao projeto, as entidades do COFEM pedem o envolvimento da bancada catarinense para rejeitar os destaques que possam alterar significativamente o texto já aprovado e comprometer o que foi conquistado.


Confira o documento do COFEM clicando aqui.

Assista ao vídeo da FIESC sobre terceirização clicando aqui.

Veja aqui todas as notícias

Evento mundial debate saúde no trabalho em maio

Setor produtivo intensifica ação pela terceirização

Bienal Brasileira de Design 2015 apresenta exposições

No Oeste, mais jovens acolhidos ingressam no Novos Caminhos

» Ex-senador Pedro Simon fala sobre política na FIESC

» Opinião: Os mitos da terceirização, por Glauco José Côrte

» FIESC promove workshop sobre logística e produtividade

» Congresso de RH aborda educação e produtividade

Facebook Twitter Linkedin Flickr

Observatório

Indústria e competitividade

Guia da Indústria FIESC

Saiba mais

FIESC

SENAI

SESI

IEL

Prêmio FIESC de Jornalismo

E-Social





Federação das Indústria do Estado de Santa Catarina

Departamento Regional - Fone 48 3231 4100

Rod. Admar Gonzaga 2765 - Florianópolis/SC - 88034-001

Gerência de Comunicação

Institucional:Elmar Meurer

Edição:Filipe Scotti e Dâmi Radin

Reportagem:Dâmi Radin, Elida Ruivo, Ivonei
Fazzioni e Gabrielle Bittelbrun