Newsletter Semanal da FIESC  |  nº 470  |  13.07 até 20.07.2016  |  FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA
ALESC presta homenagem ao SESI/SC pelos seus 65 anos


Glauco José Côrte recebe homenagem pelos 65 anos do SESI/SC (Foto: Fernando Willadino)
O Serviço Social da Indústria de Santa Catarina (SESI/SC), entidade da FIESC, recebeu na segunda-feira (11), homenagem em comemoração aos seus 65 anos de existência durante sessão solene especial na Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc), em Florianópolis. O presidente da Federação, Glauco José Côrte, recebeu o reconhecimento do deputado Patricio Destro, que propôs a solenidade. Executivos da instituição também participaram da homenagem.

"Nesses 65 anos a entidade evoluiu e se aprimorou, buscou novas tecnologias e métodos para proporcionar aos trabalhadores da indústria e suas famílias melhor qualidade em educação e saúde", afirmou Côrte, destacando o lançamento da Aliança Saúde e Competitividade, iniciativa que visa ao engajamento e a participação de lideranças na promoção da saúde e ambientes seguros para o trabalho, além de reposicionar o tema como um dos fatores estratégicos para a competitividade da indústria. "As dificuldades pelas quais o País vem passando não nos impede de continuarmos trabalhando e olhando para a frente. Pelo nosso trabalho, queremos transformar a sociedade brasileira e proporcionar aos industriários uma qualidade de vida muito melhor", completou o presidente da FIESC.

Na abertura da solenidade, o parlamentar Patricio Destro declarou que o SESI representa não só os trabalhadores, mas as famílias de Santa Catarina. "Foi esse compromisso com o Estado que me convenceu a prestar esta homenagem. O SESI representa, acima de tudo, um braço que muitas vezes o Estado não consegue alcançar, mas que chega nos 259 municípios onde a entidade está presente", enalteceu.

O superintendente do SESI/SC, Fabrizio Machado Pereira, destacou a atuação da entidade, que reforça seu posicionamento como agente promotor da saúde. "Hoje, o SESI/SC possui 268 unidades fixas, 72 unidades móveis, atendeu em 2015 mais de 400 mil industriários em todo o Estado, que representa mais da metade dos trabalhadores da indústria em Santa Catarina", pontuou. "Com a missão de melhorar a qualidade de vida do trabalhador catarinense, para o aumento da competitividade da indústria de forma sustentável e inovadora, o SESI caminha a passos largos atento ao cumprimento de sua missão, por meio de soluções nas áreas de educação e saúde", ressaltou Pereira, reafirmando a relevância histórica e social da entidade.

A solenidade também prestou homenagem às personalidades que contribuíram na atuação do SESI/SC como antigos superintendentes, colaborador mais antigo em exercício e a congregação Pequenas Irmãs da Divina Providência, grupo de freiras que iniciou os trabalhos da entidade no Estado.

O SESI/SC

O Departamento Regional do SESI em Santa Catarina foi criado cinco anos após o início das atividades do SESI Nacional, que completou 70 anos no dia 1º de julho. A instituição contribui com a melhoria da saúde e segurança do trabalho, a promoção da saúde do trabalhador da indústria e elevação da escolaridade de milhões de trabalhadores e seus dependentes em todo o Brasil.

A entidade em Santa Catarina, que foca sua atuação em ações de saúde, realiza por ano mais de 1,5 milhão de atendimentos em saúde para trabalhadores catarinenses, considerando as vacinações, as clínicas, os serviços de odontologia e de segurança no trabalho. Também estimula os industriários a adotarem um estilo de vida mais saudável com serviços como o da Ginástica na Empresa, que atende, por dia, 97 mil trabalhadores, e o SESI Esporte, que realiza mais de 64,1 mil inscrições dentre os vários torneios promovidos ao longo do ano. Na área da educação, contabiliza 146 mil matrículas de trabalhadores em cursos da Educação Continuada e mais 35,2 mil matrículas na Educação de Jovens e Adultos.

Presente em 259 municípios, atendeu em 2015 mais de 400 mil trabalhadores da indústria em todo o Estado. Sua ampla estrutura inclui 11 clínicas médicas, 1 centro de promoção da saúde do trabalhador, 73 farmácias, 94 unidades de alimentação, 63 unidades escolares (sendo 14 móveis) e 58 unidades móveis na área da saúde.

História do SESI/SC

O Departamento Regional do SESI em Santa Catarina surgiu oficialmente no dia 6 de dezembro de 1951. Embora o SESI/SC tenha sido inaugurado em março de 1952, a história da entidade no Estado iniciou um pouco antes, devido a problemas enfrentados por operários de minas de carvão na região Sul do estado. Em 1948, a mineração passava por uma crise profunda, que se refletia de forma negativa na situação socioeconômica dos trabalhadores do setor. Por iniciativa de lideranças da região Sul do estado, um pedido de ajuda foi encaminhado ao SESI Nacional. Em 20 dias esse pedido foi atendido: chegaram à cidade viaturas da rede de abastecimento do SESI, que iniciaram a distribuição de cestas de alimentos aos trabalhadores locais.

Tão logo a FIESC recebeu a incumbência de implantar o SESI/SC, deu início a um estudo detalhado das condições socioeconômicas das comunidades operárias, a fim de apontar peculiaridades e elaborar um plano de ação objetivo, que de imediato surtisse efeito favorável à população. Os dados coletados junto às comunidades de trabalhadores mais expressivas de Santa Catarina permitiram identificar as condições de vida de cada uma, definindo as prioridades de atuação do SESI no Estado. Era necessário focar nos problemas sociais de ordem primária, como saneamento, recursos médicos e odontológicos e assistência alimentar.

Em 1952, um minucioso relatório foi preparado sobre a região carbonífera de Criciúma e, de acordo com o documento, "foi possível conhecer a precária situação socioeconômica da comunidade mineira do sul do Estado". A partir daí surgiu um dos primeiros planos de assistência elaborados pelo SESI com ações que contribuíssem para a melhoria da qualidade de vida daqueles trabalhadores. Nesta mesma época, a entidade investiu na oferta de serviços mais abrangentes, que iam além da assistência, passando a atuar também na área de educação.

Assim, foram sendo instalados Núcleos Regionais do SESI/SC nos principais polos industriais do estado. Eram unidades pequenas, mas que, durante as décadas de 1950 e 1960, passaram a executar programas de assistência médica, odontológica e farmacêutica, além de orientação e educação social, proporcionando melhorias nas condições de vida dos trabalhadores e de seus dependentes. Com esse processo, o SESI/SC atingiu um índice elevado de rendimento, tanto no volume de serviços prestados quanto na extensão dos benefícios. Conseguiu, antes de completar seu primeiro ano de vida autônoma, implantar-se em centros industriais do Estado como Florianópolis, Joinville, Blumenau, Brusque, Criciúma, Lauro Müller, Timbó, Indaial, Lages, Caçador e Rio do Sul. Na época, a diretriz era dar pouca ênfase aos serviços meramente burocráticos e maior foco aos assistenciais.

Ao estruturar uma rede de atendimento médico-odontológico, o SESI/SC instalou gabinetes médicos nos núcleos regionais de Joinville, Blumenau e Florianópolis. A entidade também identificou a necessidade de transformar suas atividades em serviços preventivos, diferenciados do atendimento médico oferecido pela rede pública no estado.

Ainda na área de saúde, o SESI/SC passou a oferecer, em 1952, em caráter experimental, o serviço reembolsável de medicamentos. Essa iniciativa daria origem, nos anos seguintes, a uma rede de farmácias presente em todo o Estado de Santa Catarina. Além do acesso a medicamentos, a alimentação balanceada era outra dificuldade enfrentada pelos trabalhadores da indústria. Assim, o SESI instituiu a Assistência Alimentar, serviço executado por meio de postos de abastecimento, que comercializava alimentos a preços vantajosos para os operários. A maioria desses postos foi instalada inicialmente na zona carbonífera, uma das mais afetadas pelo problema.

Em 1954, equipado com uma viatura radiológica, o SESI/SC iniciou uma campanha contra a tuberculose, por meio do chamado "censo torácico" e da vacinação intensiva. Na área de lazer, o SESI/SC intensificou a promoção de atividades esportivas. O sucesso dessas iniciativas motivou o SESI/SC a planejar a realização de uma olimpíada, que seria disputada entre grupos de operários de diversos municípios. O Serviço de Esportes se mostrava um valioso auxiliar na disseminação dos objetivos de paz social que moviam a entidade.

Veja aqui todas as notícias

ALESC presta homenagem ao SESI/SC pelos seus 65 anos

Missão da escola para este século deve ser repensada

Estudante de Joinville é bronze em seletiva para mundial de profissões

Empresários pedem a parlamentares medidas para reativar economia

» Em Joinville, FIESC e ACI reúnem indústria e imprensa

» Vendas industriais acumulam queda de 12,7% em SC

» FIESC debate desenvolvimento de tecnologias militares

» Passagem da tocha olímpica revela histórias de superação

» Em congresso eleitoral, TRE-SC destaca atuação da FIESC

» SESI incorpora tecnologias do Google na EJA

» FIESC defende eficiência e inovação para superar a crise

Veja aqui - Todas as notícias

Facebook Twitter Linkedin Flickr

Observatório

Indústria e competitividade

Guia da Indústria FIESC

Saiba mais

FIESC

SENAI

SESI

IEL

Prêmio FIESC de Jornalismo

e-Social





Federação das Indústria do Estado de Santa Catarina

Departamento Regional - Fone 48 3231 4100

Rod. Admar Gonzaga 2765 - Florianópolis/SC - 88034-001

Gerência de Comunicação

Institucional:Elmar Meurer

Edição:Filipe Scotti e Dâmi Radin

Reportagem:Dâmi Radin, Elida Ruivo, Ivonei
Fazzioni e Gabrielle Bittelbrun