Newsletter Semanal da FIESC  |  nº 474  |  10.08 até 17.08.2016  |  FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA
» SC lança Associação Brasileira de Internet Industrial


Institutos de Inovação do SENAI integram o esforço da FIESC para a inserção da indústria catarinense no conceito de internet industrial. (Foto: José Paulo Lacerda)
O que um refrigerador inteligente, que permite controlar a validade dos produtos e mostra receitas com os itens armazenados, tem a ver com o Waze, aplicativo que a partir de informações geradas em smartphones ajuda a evitar engarrafamentos no trânsito? As duas inovações são frutos da internet industrial, que une máquinas inteligentes, análise avançada e a criatividade das pessoas para gerar profundas transformações e trazer grande eficiência para setores industriais diversos, como manufatura, transporte, energia e cuidados com a saúde. Esta nova revolução tecnológica promete um forte crescimento econômico, a geração de mais e melhores empregos e a elevação dos padrões de vida da população.

A internet industrial também está presente em linhas de montagens automotivas, sistemas de geração e distribuição de energia, centros hospitalares, monitoramento de manutenções e condições de funcionamento, comunicação entre plantas industriais.

Numa iniciativa da Federação das Indústrias de Santa Catarina (FIESC) em parceria com a Pollux Automation e a Embraco, será instalada nesta quarta, 10 de agosto, a Associação Brasileira de Internet Industrial (ABII). O lançamento da entidade e a posse de sua primeira diretoria serão realizados às 19h30, na sede da Associação Empresarial de Joinville (ACIJ). A nova entidade pretende reunir empresas de TI, indústrias e instituições de ensino para criar soluções tecnológicas integradas e inovadoras para as demandas da sociedade.

O presidente da, Glauco José Côrte, entende que a internet industrial está mudando a forma com que as empresas se relacionam dentro de uma cadeia de suprimentos, desde o fornecedor da matéria-prima até o cliente final. "Ela permite que uma grande quantidade de dados, antes apenas coletados, sejam tratados e organizados para gerar informações úteis para a tomada de decisão", diz o industrial.

"Aderir aos conceitos da internet industrial não é uma opção, mas um requisito da competitividade da indústria e do País", afirma Côrte, para quem esta nova onda da revolução industrial está promovendo inúmeras mudanças na sociedade e no mundo do trabalho. "É necessário capacitar os profissionais para as novas dinâmicas de produção, além de repensar e ajustar os modelos de relação de emprego e mesmo as normas de segurança", afirma. Ele lembra, por exemplo, que na internet industrial pessoas e robôs podem atuar de maneira colaborativa, algo que a legislação brasileira impede atualmente. "Precisamos inovar e ao mesmo tempo fortalecer ambientes e relações de trabalho seguros e saudáveis", assinala.

Análises recentes indicam o potencial de criação de um mercado de até US$ 15 trilhões nos próximos 15 anos. Gigantes globais, novas empresas de tecnologia, universidades e institutos de pesquisa trabalham fortemente para vencer um a um os inúmeros desafios técnicos, incluindo o atingimento de um nível de segurança viável para troca de informações sensíveis e a criação de padrões e referências que garantam a interoperabilidade entre diferentes tipos de máquinas e dispositivos.

O evento de lançamento prevê a participação de 200 representantes dos setores público e privado, academia e outras entidades. Entre os principais objetivos da ABII estão a divulgação e o fortalecimento da internet industrial no Brasil, a criação de um fórum permanente de discussões sobre o tema, o intercâmbio tecnológico e de negócios com parceiros internacionais e a promoção do desenvolvimento econômico e geração de novos empregos.

Após a apresentação da nova entidade e de seus objetivos, os fundadores irão mostrar como poderá ser feita a filiação das empresas, os ganhos que a iniciativa trará para o crescimento e fortalecimento da internet industrial no Brasil, além de apresentar o concurso para criação da identidade visual. Também será realizada a posse da primeira diretoria da ABII.

Inspiração em consórcio internacional
A criação da Associação Brasileira de Internet Industrial é inspirada no consórcio internacional (Consórcio de Internet Industrial - IIC) criado em 2014 nos Estados Unidos, com o mesmo fim, pela AT&T, IBM, GE e Intel, e do qual a Pollux Automation de Joinville é uma das duas empresas brasileiras presentes. O consórcio já conta com cerca de 250 associados de mais de 30 países.

O IIC é um consórcio internacional aberto, sem fins lucrativos, que está definindo a estrutura de arquitetura e as direções para a internet industrial. A missão do consórcio é coordenar as vastas iniciativas do ecossistema que irá conectar e integrar objetos com pessoas, processos e dados utilizando arquiteturas comuns, interoperabilidade e padrões abertos.

Joinville, a capital brasileira da internet industrial
A intenção de transformar Joinville em capital brasileira da internet industrial surgiu em um dos painéis da Expogestão 2016 sobre o tema. "Joinville já teve sua economia pautada na indústria tradicional e viveu o florescimento e expansão da tecnologia da informação. A cidade agora tem a oportunidade de ser protagonista no mundo da internet industrial", provocou na ocasião José Rizzo Hahn Filho, presidente da Pollux Automation e um dos painelistas da Expogestão.

Rizzo disse que a internet industrial está gerando uma ampla gama de dados. "A tecnologia reduziu a latência de informação para que máquinas e pessoas tomem decisões mais rápidas e se tornou de baixo custo".

Inovação e competitividade
A Embraco, líder mundial em tecnologia para refrigeração e parceira do SENAI e da Pollux de longa data, busca estar sempre à frente em projetos relacionados à inovação e competitividade. "O mais importante para o fortalecimento e desenvolvimento do tema e da ABII é o envolvimento de cada vez mais empresas e instituições, de segmentos diferentes, estimulando a troca de conhecimento", destaca Luciano Borges Lopes, gerente global sênior de TI na Embraco.

Na multinacional do setor de compressores, a discussão sobre como incentivar a internet industrial começou há, pelo menos, quatro anos e continua atual e importante. "O tema muda a forma como nos relacionamos com as pessoas, com os dados e com nossos clientes. Entendemos a ABII como uma oportunidade de discutir e compartilhar os desafios, aprendizados e iniciativas para inspirar o uso da tecnologia embarcada em produtos", afirma.

Lopes lembra que Joinville não é somente um polo industrial, mas também, é cada vez mais um polo de tecnologia, com talentos formados na região. "Com isso é possível reunir muito conhecimento sobre o tema na cidade, evoluindo para um processo de aprendizado e desenvolvimento que abranja todo o País", garante.

Como integrar a ABII
A admissão de associados se dará por meio de proposta de filiação do interessado e estará sujeita à avaliação e decisão da diretoria da ABII. O custo para integrar a entidade varia de acordo com a modalidade do associado: Fundador, Mantenedor, Honorário e Contribuinte.

Para se associar, a empresa ou entidade deverá preencher um formulário de proposta de adesão que será disponibilizado na internet. Para mais informações os interessados podem ligar para 0800 606 0800.

As primeiras reuniões da ABII serão realizadas na Softville até a realocação para a sede definitiva. A diretoria terá um mandato de dois anos, permitida a reeleição, e composta por até sete diretores. Entre eles serão eleitos o presidente, vice-presidente, secretário, tesoureiro e três diretores. A primeira diretoria que será empossada no dia 10 de agosto terá como presidente José Rizzo Hahn Filho, presidente da Pollux Automation, vice-presidente, André Marcon Zanatta, diretor do Instituto SENAI de Inovação em Sistemas de Manufatura, e diretor, Luciano Borges Lopes, gerente global sênior de TI na Embraco. O secretário será Marcus Silva, da SST Advogados e o tesoureiro Luiz Jung, da Moore Stephens. Os demais membros da diretoria serão definidos até o final do ano.

Concurso para criação da identidade visual
Para envolver estudantes de Design e Publicidade neste movimento em prol da internet industrial, a escolha da identidade visual da associação será feita por meio de um concurso destinado a estudantes e entusiastas da criação visual. Informações completas sobre o regulamento e inscrições a partir de 11 de agosto. A seleção será feita por uma equipe multidisciplinar, formada por profissionais das artes visuais e pela diretoria da ABII.

FIESC: Diversas frentes
A FIESC e suas entidades atuam em diversas frentes que contribuem para o incremento de uma economia baseada na internet industrial. Em uma vertente estão os serviços educacionais, que, com cerca de 350 mil matrículas anuais, estimula a educação profissional (SENAI), básica (SESI) e executiva (IEL). Por meio do Movimento Santa Catarina pela Educação, a Federação contribui para a melhoria dos índices educacionais do Estado como um todo. O desenvolvimento tecnológico representa outra linha de ação, pela qual as indústrias recebem apoio para inovar e gerar novos modelos de negócio.

Os três institutos de inovação e os sete de tecnologia que o SENAI está implantando no território catarinense cumprem com este objetivo. Por fim, o fortalecimento da segurança e da saúde no trabalho pretende garantir qualidade de vida dos trabalhadores, que se tornam mais produtivos e satisfeitos. A Aliança Saúde e Competitividade e o Instituto SESI de Inovação em Tecnologias para Segurança e Saúde no Trabalho são duas iniciativas da FIESC para atuar nesta linha de ação.

Pollux: aplicação de novas tecnologias
Em antecipação à forte demanda por projetos no âmbito da internet industrial, a Pollux Automation já constitui uma divisão especializada e 100% voltada para a aplicação das tecnologias que promoverão a convergência dos sistemas de TI com TO (Tecnologia de Operações). Como soluções completas requerem a aplicação conjunta de diversas tecnologias, a nova divisão trabalha forte no estabelecimento de parcerias estratégicas com líderes mundiais e na seleção de plataformas de desenvolvimento. Os primeiros projetos nesta direção já estão em execução e deverão se intensificar muito a partir de 2017 com o melhor entendimento pelas empresas dos benefícios que a tecnologia entrega.

Embraco: projetos nas plantas do Brasil e exterior
A Embraco tem projetos em diversas áreas como Manufatura, R&D, TI, Growth, contemplando as plantas no Brasil e no exterior. Recentemente, a fim de reunir todas estas práticas, criou um comitê interno sobre o tema, que visa compartilhar as experiências de cada área, promover sinergias e, com isso, aumentar os impactos positivos e continuar sendo referência.

Isso é mais uma iniciativa da Embraco que ao longo dos seus 45 anos de história já ganhou mais de 40 premiações. Entre os mais recentes de inovação estão o Ranking Valor Inovação Brasil, Prêmio Finep de Inovação e Best Inovator. A multinacional do setor de compressores herméticos para refrigeração tem atuação global e capacidade de produção anual de 40 milhões de unidades. Oferece soluções que se diferenciam pela inovação e pelo baixo consumo de energia. Seus mais de 11 mil funcionários trabalham nas fábricas e escritórios localizados no Brasil, na China, Itália, Eslováquia, México, Estados Unidos e Rússia.

As três dimensões da Internet industrial
A internet industrial trará mais velocidade e eficiência para uma série de setores, como os de aviação, transporte ferroviário, energia petróleo e gás, e saúde. Ela também deve gerar crescimento econômico mais sólido, mais trabalhos de melhor qualidade e melhoria na qualidade de vida, independentemente da região.

A internet industrial combina os aprimoramentos obtidos nas revoluções anteriores: as máquinas, instalações, frotas e redes originadas na revolução industrial, e as inovações dos sistemas de computação, informação e comunicação introduzidos pela muito mais recente revolução da Internet.

As três dimensões da internet industrial são:
Máquinas inteligentes: no formato de novas maneiras de conectar máquinas, instalações, frotas e redes por meio de sensores, controles e aplicativos de software avançados.

Análises avançadas: que utilizam, por exemplo, o poder da analítica, algoritmos preditivos, a automação e o conhecimento aprofundado de domínios na ciência de materiais e na engenharia elétrica para compreender a operação das máquinas e de sistemas maiores.

Pessoas no trabalho: conectar pessoas em qualquer lugar (instalações industriais, escritórios, hospitais ou no trânsito) e a qualquer momento, para promover projetos, operações e manutenção mais inteligentes e gerar serviços com mais qualidade e mais segurança.

Serviço
O quê - Lançamento da Associação Brasileira de Internet Industrial
Quando - dia 10 de agosto, às 19h30
Local - ACIJ - Rua Aluísio Condeixa, 2550 - Joinville/SC
Inscrições gratuitas e informações - 0800-6060800.

Com informações da EDM Logos

Veja aqui todas as notícias

Gestão escolar profissional influencia o desempenho estudantil

SENAI/SC tem inscrições abertas para 12 mil vagas

Seletiva para o mundial de profissões segue até sexta (12)

Corrida do Bem em Rio do Sul promove a solidariedade

» Opinião: Defesa, indústria de oportunidades

» SC lança Associação Brasileira de Internet Industrial

» Indústria e imprensa realizam evento de integração no Oeste

» FIESC lança dia 24 análise do comércio internacional de SC

» Hemosc procura patrocinadores

» Recuperar as pontes de Florianópolis custará R$ 29 milhões

» TCE/SC presta esclarecimentos sobre pontes na Capital

» Indústria de SC amplia troca de experiências com Rondônia

Veja aqui - Todas as notícias

Facebook Twitter Linkedin Flickr

Observatório

Indústria e competitividade

Guia da Indústria FIESC

Saiba mais

FIESC

SENAI

SESI

IEL

Prêmio FIESC de Jornalismo

E-Social





Federação das Indústria do Estado de Santa Catarina

Departamento Regional - Fone 48 3231 4100

Rod. Admar Gonzaga 2765 - Florianópolis/SC - 88034-001

Gerência de Comunicação

Institucional:Elmar Meurer

Edição:Filipe Scotti e Dâmi Radin

Reportagem:Dâmi Radin, Elida Ruivo, Ivonei
Fazzioni e Gabrielle Bittelbrun