Newsletter Semanal do Sistema FIESC  |  nº 200  |  26.01 até 02.02.2011  |  FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA
Indústria incentiva trabalhadores a usarem bicicleta
De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), uma das formas de reduzir a inatividade física dos trabalhadores da indústria é incentivar o uso de formas alternativas de deslocamento como, por exemplo, a bicicleta. Uma pesquisa com trabalhadores das indústrias apontou que 13,1% dos trabalhadores catarinenses usam a bicicleta como forma de deslocamento ao trabalho. Diante desse quadro, o SESI/SC desenvolveu um projeto de inovação social que pretende auxiliar as indústrias a contribuírem com a melhoria da qualidade de vida do industriário e para a sustentabilidade do planeta.

O "Deslocamento ativo dos trabalhadores, com uso de bicicleta, na indústria" é um projeto que começou com uma extensa pesquisa, iniciada em outubro de 2010 e com conclusão prevista para fevereiro de 2012. Em seguida haverá uma etapa piloto, em parceria com a Tupy, de Joinville, empresa que conta com um número significativo de funcionários ciclistas. Além de incentivar o uso da bicicleta, uma alternativa de transporte saudável, seguro e sustentável, o projeto tem como foco a mudança de comportamento relacionada ao deslocamento ativo. O resultado do projeto é um produto que deve ser oferecido para outras indústrias a partir do segundo semestre de 2012, e contará com ações informativas e educativas sobre o uso da bicicleta de forma segura, palestras com o tema meio ambiente, além de atividades práticas como circuito ativo, jogos cooperativos e teatro.

Em dezembro, o Sistema FIESC também incentivou o deslocamento ativo por meio de palestras, distribuição de bicicletas e cartilhas sobre os benefícios da sua utilização, entre eles a agilidade no trânsito, redução no custo do transporte e na manutenção, menor exigência de infraestrutura para os estacionamentos, além de não emissão de gases poluentes ou geradores do efeito estufa.

Um levantamento, realizado pelo SESI/SC com base na região de atuação da entidade, também mostra que em Blumenau 7,5% dos trabalhadores utilizam bicicletas para trabalhar, na Grande Florianópolis são 19,7%, em Jaraguá do Sul 24,4%, em Joinville 12,8%, em Lages 12,3%, no Meio Oeste 3,9%, no Oeste 4%, no Planalto Norte 10,5% e no Sul do estado 15,2%.

As empresas brasileiras produzem e vendem cerca de 5 milhões de bicicletas por ano. Grande parte delas é utilizada por operários para locomoção ao trabalho. Atualmente, a frota nacional é a sexta maior do mundo com 75 milhões de bicicletas. Estima-se que 4% dos brasileiros utilizam a bicicleta como meio de transporte. Mas apesar do número expressivo de bikes, o Brasil possui apenas 600 quilômetros de ciclovias.

Segundo o superintendente do SESI/SC, Hermes Tomedi, a iniciativa é exemplo de projetos que promovem a inovação social e estimulam os trabalhadores da indústria a participarem do processo de melhoria interna da empresa e também da comunidade, com o apoio da própria empresa. "O SESI/SC desenvolve produtos que oferecem às indústrias catarinenses soluções sociais inovadoras e de qualidade, que contribuem para a sustentabilidade da empresa e da comunidade em geral", fala Tomedi.

Centro de Tecnologia do Social

Para desenvolver programas inovadores como este, o SESI/SC criou em 2003 o Centro de Tecnologia do Social (CTS), área de P&D&I, responsável por estudar tendências de mercado e desenvolver projetos de pesquisa e novos produtos para as indústrias, buscando sempre oportunidades para inovar.

O próprio trabalho do CTS fez com que o termo "inovação" fosse mais difundido na entidade e passasse a fazer parte do dia a dia dos colaboradores. Durante cerca de seis anos, a inovação foi um dos valores institucionais, sendo depois incorporada como um dos objetivos estratégicos. O CTS, desde sua criação, produziu cerca 100 novos produtos e conta com outros 20 projetos em desenvolvimento. "O SESI/SC atua e investe em inovação social com tecnologias sociais voltadas para a promoção da saúde e melhoria da qualidade de vida do trabalhador da indústria e de seus dependentes, com foco em educação, saúde e lazer e estimular a prática da qualidade corporativa", explica Tomedi.

Em abril, o Departamento Nacional do SESI (DN) realizou diagnóstico nos Departamentos Regionais da entidade em todos os Estados, e o SESI de Santa Catarina foi indicado como o mais avançado na gestão da inovação. Prova disso é que cinco projetos desenvolvidos pelo Centro de Tecnologia do Social (CTS) do SESI Santa Catarina foram selecionados no Edital SENAI SESI de Inovação 2010 de âmbito nacional. A seleção é anual e contempla projetos de várias áreas. Nesta edição, o departamento regional catarinense foi o que mais aprovou projetos junto ao Edital, seguido do SESI Paraná, com quatro projetos selecionados, e do SESI Mato Grosso do Sul, que teve três projetos aprovados.

Veja aqui todas as notícias

Metalmecânica oferece oportunidade a profissionais

FIESC e governo catarinense debatem parcerias

Brasil Foods inaugura academia do SESI/SC para trabalhadores

Semana Pedagógica do SENAI Jaraguá do Sul traz gerente da Weg

Indústria incentiva trabalhadores a usarem bicicleta

Diretor-geral da Fazenda participará de reunião na FIESC

Celesc estimula vida mais ativa e saudável dos trabalhadores

Cursos EAD orientam estudantes sobre o mercado de trabalho

Facebook Twitter Linkedin Flickr

Observatório

Indústria e competitividade

Guia da Indústria FIESC

Saiba mais

FIESC

SENAI

SESI

IEL

E-Social





Federação das Indústria do Estado de Santa Catarina

Departamento Regional - Fone 48 3231 4100

Rod. Admar Gonzaga 2765 - Florianópolis/SC - 88034-001

Gerência de Comunicação

Institucional:Elmar Meurer

Edição:Filipe Scotti e Dâmi Radin

Reportagem:Dâmi Radin, Elida Ruivo, Ivonei
Fazzioni e Gabrielle Bittelbrun