Fiesc

Polêmica do Morro dos Cavalos afeta definição do trajeto da ferrovia Litorânea

A+ a-
Publicado em: 23/10/2014
Polêmica do Morro dos Cavalos afeta definição do trajeto da ferrovia Litorânea
Impasse foi explicado pelo engenheiro Robson Sebastiany (esquerda), da Prosul, em reunião da Câmara de Assuntos de Transporte e Logística da FIESC. (Foto: Heraldo Carnieri)

Florianópolis, 23.10.2014 - Assim como a duplicação do trecho Sul da BR-101, a construção da ferrovia Litorânea sofre atraso com a indefinição sobre a transposição da área indígena do Morro dos Cavalos, em Palhoça. O impasse sobre a definição do trajeto da ferrovia foi explicado pelo engenheiro Robson Sebastiany, engenheiro da Prosul, em reunião da Câmara de Assuntos de Transporte e Logística da Federação das Indústrias de Santa Catarina (FIESC) nesta quinta-feira (23).

Segundo o engenheiro, que representa uma das empresas contratadas para realizar o projeto básico de engenharia, a Funai propôs que a ferrovia passe por trás da Serra do Tabuleiro, evitando o Morro dos Cavalos. Esta alteração levaria a um aumento de 30 quilômetros na extensão da ferrovia, além de exigir a construção de sete túneis, com o maior deles com 56 quilômetros de extensão. Desta forma, ainda de acordo com Sebastiany, a ferrovia se tornaria economicamente inviável.

O presidente da Câmara e primeiro vice-presidente da FIESC, Mario Cezar de Aguiar, defendeu um reforço na mobilização da sociedade pela ferrovia. "Precisamos encontrar uma solução que viabilize esta importante obra", afirmou Aguiar.

A elaboração do projeto básico de engenharia foi contratada em dezembro de 2009, com previsão de conclusão para maio de 2014. No entanto, a definição do trajeto no trecho que vai de Imbituba a Tijucas está paralisada, à espera de um Termo de Referência da Funai.

Também participante do consórcio responsável pela elaboração do projeto da ferrovia da Integração, que liga Dionísio Cerqueira ao Litoral, o engenheiro da Prosul ressaltou que todas as alternativas de trajeto serão estudadas. A definição, segundo Sebastiany, será feita com base em critérios de viabilidade econômica.

Morro dos Cavalos - A polêmica envolvendo a criação e ampliação da reserva indígena do Morro dos Cavalos também foi abordada na reunião. Um grupo formado por Walter Bensousan, pelo índio Milton Moreira, descendente da primeira família de indígenas a ocupar a área, e por dois advogados, contestou o processo de demarcação da área. 

 


Fábio Almeida
Assessoria de Imprensa da FIESC
48 3231-4674 | 48 9981-4642
fabio.almeida@fiescnet.com.br



Faça o download dos arquivos

Agenda

Sem eventos - Em breve nossa agenda será atualizada.

Termômetro da Indústria

Nenhum indicador encontrado