Fiesc
Movimento pela Educação
Carregando...

Promover a qualidade de vida é investimento, e não custo

A+ a-
Publicado em: 20/05/2013
Promover a qualidade de vida é investimento, e não custo
Presidente da FIESC, Glauco José Côrte, durante abertura da Jornada (Foto: Marcus Quint)

Florianópolis, 20.05.2013 - "Promover a qualidade de vida do trabalhador não é um custo, mas um investimento muito rentável", afirmou o presidente do Sistema FIESC, Glauco José Côrte, na abertura da Jornada Inovação e Competitividade da Indústria Catarinense que ocorreu nesta segunda-feira (20), na sede da Federação, em Florianópolis. Em 2012, o SESI lançou o Índice de Qualidade de Vida do Trabalhador da Indústria (IQV), que revelou que 66,9% dos seis mil trabalhadores pesquisados têm a percepção de que sua qualidade de vida é considerada boa. "Há uma relação direta entre a percepção do trabalhador sobre a sua qualidade de vida e os programas que são oferecidos pelas próprias indústrias", contextualizou Côrte.

Rogério Cher, da empresa Empreender Vida e Carreira, abriu a rodada de palestras falando sobre "Significado do trabalho: como é possível um nível superior de comprometimento?". Para Cher, todas as empresas vivem períodos constantes de transição, todas têm particularidades e tudo é incerto. "As organizações mais bem-sucedidas, que terão os indivíduos mais bem alinhados e solidamente felizes, são organizações que abraçam a incerteza, a instabilidade. Ou seja, são empresas que se preparam o tempo todo para lidar com o ‘não plano'. E o ‘não plano' diz respeito a como cada um de nós reage quando as coisas acontecem fora do planejado na vida e na carreira", disse.

O palestrante falou sobre a incoerência que as pessoas sentem nas escolhas de vida e carreira. "A pior coisa é o desalinhamento entre o trabalhador e a organização. A infelicidade no ambiente laboral começa quando a pessoa vê a incoerência no seu trabalho e na sua vida", destacou. Os pontos fortes desempenhados no âmbito profissional devem ser exaltados. "O foco excessivo no ponto fraco não faz a pessoa se aproximar mais da sua vocação. Um trabalho significativo equilibra os desafios e as habilidades da profissão", ressaltou.

Na sequência, Ruy Shiozawa, CEO do Great Place to Work Brasil, falou sobre ambientes saudáveis. Ele destacou que nas melhores empresas para trabalhar o índice de rotatividade entre os trabalhadores é menor, com apenas 11%. Além disso, o absenteísmo é menor. "Cuidar do ambiente do trabalho estimula a competitividade da indústria, gera motivação, têm trabalhadores com mais saúde e qualidade de vida, e isso volta para as empresas na forma de resultados", falou Shiozawa.

A segunda edição da Jornada Inovação e Competitividade da Indústria Catarinense ocorre até esta sexta-feira (24). Os próximos temas a serem abordados serão educação, tecnologia e inovação, e ambiente para negócios. Para encerrar o evento, na sexta-feira, 24, ocorre a entrega da Ordem do Mérito Industrial e Mérito Sindical. A rodada de palestras não tem custo e pode ser feita separadamente para cada dia, de acordo com o interesse de cada participante. Mais informações pelo telefone 0800 48 1212. A TV Indústria SC fará cobertura diária do evento, que pode ser acompanhada na página www.tvindustriasc.com.br.


Miriane Campos
Assessoria de Imprensa do Sistema FIESC
48 3231-4671 / 48 8421-4224
mirianemc@fiescnet.com.br




Faça o download dos arquivos

Termômetro da Indústria

   
Business Investments in SC
PDIC