Fiesc
Carregando...

Projetos expostos no Mundo SENAI pretendem facilitar processos industriais

A+ a-
Publicado em: 20/11/2014
Projetos expostos no Mundo SENAI pretendem facilitar processos industriais
Matias faz parte da equipe que desenvolveu o simulador perfuração e seleção de peças. Foto: Heraldo Carnieri

Florianópolis, 20.11.2014 - O domínio da tecnologia utilizada na construção de drones ou até mesmo na criação de simuladores é o objetivo de alguns trabalhos expostos no Mundo SENAI. O evento, que ocorre nesta quinta (20) e sexta (21) simultaneamente em todas as unidades do SENAI no País, permite que os jovens tenham acesso às oportunidades geradas pela educação profissional. Ao longo desses dois dias de evento, além dos projetos, os visitantes poderão participar de palestras e minicursos. A programação de cada cidade pode ser consultada em www.mundosenai.com.br .

Na abertura oficial do evento, realizada nesta quinta (20) no SENAI Florianópolis, o vice-presidente da FIESC na região, Tito Schmitt, disse que o Mundo SENAI é oportuno para que os estudantes vejam o que está sendo oferecido no mercado de trabalho. "Tenho convicção que encontrarão coisas importantes aqui, que vocês possam aproveitar nas suas vidas e dar um destino muito promissor", salientou.

O diretor regional do SENAI/SC, Sergio Roberto Arruda, reforçou que o objetivo do evento é despertar nos jovens o interesse pelas profissões industriais. "Queremos profissionalizar, dar a oportunidade de ter uma profissão para que vocês tenham condição de ir a uma indústria, trabalhar, produzir e, mais importante, seguir seus estudos posteriormente", afirmou. "A vida de cada um de nós é um estudo constante, serve para aprender mais, se apoderar das fontes de conhecimento e competência para tornar a vida mais produtiva e prazerosa. Queremos profissionais competentes, com alta tecnologia e com capacidade de realizar seu trabalho", completou.

O pesquisador do Instituto SENAI de Tecnologia em Automação e TIC, Dimitri Bondarczuk já montou seu próprio drone, peça por peça, e pretende dominar essa tecnologia para desenvolver projetos para a indústria. "O equipamento pode ser usado em inspeções de arquitetura e medições de terrenos. Na agricultura, sensores podem auxiliar na avaliação do solo e da plantação", explica. A estrutura do drone permite acoplar diversos tipos de câmeras. "Nosso projeto futuro é adaptar o drone para mapeamentos em 3D", conta Bondarczuk.

Precisão, agilidade e segurança são as principais características de um projeto desenvolvido por alunos do curso técnico em automação do SENAI Florianópolis. Matias Gabriel, de 16 anos, João Paulo Oliveira, de 17, e Felipe Cardoso, de 18, criaram um simulador de perfuração e seleção de peças metálicas que gera mais segurança ao processo. Os estudantes reforçaram conhecimentos em programação, pneumática e eletricidade.

Por meio do recurso de realidade aumentada, o projeto Sim Solda cria virtualmente um ambiente de soldagem para demostrar essa atividade. Bruno Schneider, um dos pesquisadores que atuou no desenvolvimento desse software, explica que o simulador também torna a aprendizagem mais segura. "Queremos que o software seja utilizado nas aulas do curso de soldagem para ajudar os estudantes a conhecer melhor o processo", fala. Entre as ferramentas utilizadas na criação desse projeto, Schneider destaca o Unity, muito utilizado no desenvolvimento de jogos eletrônicos.

Em Santa Catarina, serão realizadas inúmeras atividades, com destaque para projetos desenvolvidos pelos estudantes nas atividades práticas dos cursos. Entre os serviços oferecidos gratuitamente há palestras, mostras tecnológicas, minicursos, orientação profissional e visitas guiadas aos laboratórios que simulam o dia a dia da indústria.


Elida Hack Ruivo
Assessoria de Imprensa da FIESC
48 3231-4244 | 48 9176-2505
elida.ruivo@fiescnet.com.br



Faça o download dos arquivos

Agenda

Sem eventos - Em breve nossa agenda será atualizada.

Termômetro da Indústria