Fiesc
Carregando...

Estudantes criam rede de cobertura do Casa Aberta no Twitter

A+ a-
Publicado em: 05/10/2010
Estudantes criam rede de cobertura do Casa Aberta no Twitter
Estudantes conhecem equipamentos didáticos em Mafra. Foto Diogo Honorato

Florianópolis, 05.10.2010 - Willian Luis de Lima, hoje com 17 anos, de Canoinhas, foi um dos 60 mil visitantes do SENAI Casa Aberta em 2009. Impressionado com o que conheceu, matriculou-se num curso da instituição. "Percebi o mercado que existe na região na área de mecânica de usinagem e conhecer melhor a rotina dos cursos e profissões me ajudou a decidir minha carreira", salientou nesta terça-feira, agora como expositor no evento. A edição 2010 do SENAI Casa Aberta se iniciou neste dia 5, em todo o Brasil. Em Santa Catarina é realizada nas 35 unidades da instituição e conta com uma novidade: uma rede online pelo microblog Twitter, iniciativa de estudantes de Lages e que conta com a participação de alunos de outras quatro unidades.

O Casa Aberta tem o objetivo de aproximar as pessoas do universo da educação profissional. São realizadas mostras de projetos inovadores desenvolvidos por estudantes, palestras, workshops e minicursos. Todas as atividades são abertas à comunidade e gratuitas. A programação do evento podem ser encontrada no site http://www.senaicasaaberta.com.br .

A cobertura via twitter foi idealizada pelos estudantes Diogo Branco dos Santos, 20 anos, e Aryana Valcanaia, 17, do SENAI em Lages. "A ideia é juntar algumas unidades, para comentar o que está acontecendo em cada local", explica Diogo. A rede de informações contou com a adesão de colegas de Xanxerê, São Miguel do Oeste, Tijucas e São Bento do Sul. Em Lages, os visitantes também tiveram a opção de inserir mensagens no momento da visita. A unidade de Lages recebeu estudantes de 20 escolas.

Em Canoinhas, os alunos conheceram a profissão de técnico em segurança no trabalho, em apresentação feita pelos alunos do curso. O profissional avalia os riscos das tarefas e produtos mais comuns nas empresas. Os visitantes conheceram ainda o funcionamento de um inversor de frequência (usado para aumentar ou diminuir rotação de motores), além de ver como é feito um parafuso. Outra atividade foi a palestra sobre bullying (intimidação na escola), para conscientizar alunos sobre o problema.

Para Jederson dos Santos da Silva , 17, da Escola de Educação Básica Santa Cruz. "é legal ter mais conhecimento e conhecer os cursos; achei a proposta de oferecer palestras e miniaulas bem interessante". Para a orientadora pedagógica da Escola de Educação Básica Santa Cruz, o Casa Aberta dá oportunidade dos jovens fazerem melhores escolhas profissionais. Além disso, o que eles aprenderam hoje serve para a vida.

Em Mafra, nas miniaulas do curso de aprendizagem em manutenção de computadores e redes, o público assistiu a aulas sobre identificação de peças do computador e aprendeu como é feita uma rede de computadores. Outro destaque foi a aula sobre empregabilidade, ministrada pelo professor Rafael Parachen, que mostrou que uma carreira de sucesso depende de três fatores: escolha pela vocação pessoal, o mercado de trabalho existente (oportunidades x pessoal disponível) e a empregabilidade que o profissional possui (capacidade de conseguir e manter o emprego). Este critério também está relacionado ao perfil profissional (habilidades humanas) e à capacidade de saber fazer. "Por isso a necessidade de escolher uma instituição reconhecida pelo mercado", salientou Parachen.

Palestra sobre bulling também foi ministrada em Joinville, para profissionais da educação das escolas públicas de Joinville. Na cidade também foram ministradas palestras para estudantes dos cursos superiores de tecnologia.

Um momento especial durante a abertura oficial em Rio do Sul, foi a leitura do texto intitulado "Carta escrita no ano de 2070", apresentada por dois alunos do 3º ano do ensino médio. Cerca de 40 projetos, elaborados pelos alunos durante as aulas, estão expostos por toda a unidade.

Na unidade de Florianópolis foram realizados test-drive de aulas e visitas às instalações. A unidade recebeu estudantes do Instituto Estadual de Educação.

No Oeste, a unidade Chapecó se prepara para receber 4 mil pessoas nesta quarta-feira. Na terça, a de São Miguel do Oeste já recebeu 1,6 mil.

Em Pomerode foi realizada a palestra Como determinar custos de soldagem e a importância de qualificar o processo de soldagem e soldadores. A unidade recebeu também representantes de empresas do município. Alunos dos cursos da Aprendizagem Industrial se envolveram nas demonstrações de máquinas, equipamentos e processos nas áreas de mecânica, vestuário e eletroeletrônica.


Ivonei Fazzioni
Assessoria de Imprensa do Sistema FIESC
48 3231-4673 / 48 8421-3600
ivonei@fiescnet.com.br



Faça o download dos arquivos

Agenda

Sem eventos - Em breve nossa agenda será atualizada.

Termômetro da Indústria