Fiesc
Carregando...
Olá | Sair

Sala de Imprensa

Candidatos ao Senado encampam propostas da FIESC para infraestrutura e impostos

A+ a- Publicado em: 27.08
Candidatos ao Senado encampam propostas da FIESC para infraestrutura e impostosMilton Mendes, Dário Berger e Paulo Bornhausen receberam a Carta da Indústria (foto: Filipe Scotti)
Veja no Flickr da FIESC a cobertura fotográfica completa.


Florianópolis, 27.8.2014 - Ampliação de investimentos em infraestrutura no Estado e a redução da carga tributária, com um novo pacto federativo, estão entre as propostas da indústria catarinense e que foram encampadas pelos candidatos ao Senado Dário Berger (PMDB), Milton Mendes (PT) e Paulo Bornhausen (PSB). Nesta quarta-feira (27), os três participaram de um debate sobre os temas que integram a Carta da Indústria, documento elaborado pela Federação das Indústrias de Santa Catarina (FIESC), que também promoveu e sediou o encontro. "A FIESC estará à disposição do Senador que for eleito, para fornecer subsídios, debater propostas e cobrar um bom desempenho em favor de Santa Catarina", afirmou o presidente da entidade, Glauco José Côrte.

Interesse da sociedade
Os candidatos foram unânimes em defender a execução das propostas da Carta da Indústria e apontar o documento como uma agenda de toda a sociedade. "Ela diz respeito ao catarinense mais humilde até o setor industrial", afirmou Paulo Bornhausen. "O senador é uma espécie de governador em Brasília, ele tem a capacidade de fazer uma luta maior, altiva e direta no Palácio do Planalto, nos ministérios e tribunais para fazer valer os direitos dos catarinenses", acrescentou.

"A Carta reforça a importância da representação de Santa Catarina no Senado Federal e aponta necessidade de avanços em questões como burocracia, internacionalização, logística, infraestrutura e juros. São temas importantes para o setor e também para toda a sociedade, pois significam mais qualidade de vida, mais emprego e mais distribuição de renda", destacou Mendes.

Dário Berger salientou que as propostas são as reivindicações de uma instituição consagrada no cenário catarinense, que merece reflexão e que receberá todo o apoio. "Os objetivos são os da sociedade que quer ver o Estado se desenvolvendo e crescendo junto com as pessoas", disse.

Infraestrutura
Os candidatos foram perguntados sobre suas propostas para infraestrutura, tributação, incentivos à reciclagem e Plano Plurianual. Sobre as propostas para infraestrutura, Dário Berger e Paulo Bornhausen reforçaram que é preciso rever o Pacto Federativo para que os recursos da União sejam distribuídos de uma forma mais equânime. "O que está errado é a essência do modelo. O dinheiro tem que vir proporcionalmente ao que produzimos. Se não mudar a estrutura, vamos continuar discutindo os mesmos problemas", afirmou Dário. Bornhausen, por sua vez, lembrou que Santa Catarina tem sofrido com os atrasos em diversas obras e citou o caso da BR-101. "A sociedade tem se mobilizado, mas há um domínio da máquina pública que prejudica Santa Catarina e faz com que projetos sejam postergados", salientou. Milton Mendes ressaltou que estão previstos R$ 19 bilhões em investimentos para Santa Catarina no PAC 2, e defendeu que seja retomada a construção de ferrovias no Estado.

Tributação
Na área tributária, Mendes disse que há muitas dificuldades para viabilizar a reforma, especialmente nas negociações políticas com os Estados. Citando a Carta da Indústria, o candidato disse que os pleitos relativos à tributação que constam no documento são "o sonho dos empresários e do povo". Na publicação, a FIESC propõe equacionar os incentivos fiscais no âmbito do ICMS, simplificar o sistema tributário, reduzir os tributos e encargos sobre energia, transporte e logística, além de desonerar tributos incidentes sobre os investimentos e exportações. Bornhausen disse que não admitirá qualquer tipo de aumento de impostos no Brasil. "Vamos trabalhar um escalonamento para reduzir a carga tributária de forma viável", informou. Ele também defendeu a simplificação do sistema atual e afirmou que o Senado pode desempenhar esse papel, criando mecanismos para melhorar a competitividade dos Estados brasileiros. Dário destacou que a carga tributária está chegando a 40% do PIB e enfatizou que os serviços públicos não são compatíveis com o que se paga. "Ninguém reclamaria se o retorno fosse adequado. Essa realidade tem que ser alterada", afirmou.

Plano Plurianual
Os empresários perguntaram sobre as propostas dos candidatos para educação, saúde e segurança pública no âmbito do Plano Plurianual. Bornhausen disse que a educação precisa de um salto de qualidade, defendeu mais recursos e mais gestão para a saúde e afirmou que o governo federal precisa destinar mais dinheiro aos Estados para aumentar o efetivo na segurança. Na opinião dele é preciso fortalecer os conselhos comunitários de segurança, com aporte de recursos. Em sua exposição, Mendes disse que sabe que educação, saúde e segurança são questões que preocupam a sociedade e defendeu o fortalecimento das discussões para poder trabalhar melhor nessas áreas. Também falou da importância do Pronatec (Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego) para melhorar o acesso à educação. Ele declarou que a qualificação é fundamental para garantir a competitividade, especialmente do setor industrial, e disse que está de acordo com as propostas da FIESC na área. Berger afirmou que os jovens precisam de oportunidades e que isso ocorrerá por meio da educação. "Um governo não pode poupar recursos nem medir esforços para atender o cidadão nessa área. Tenho uma visão prática desse assunto", concluiu.

Incentivos à reciclagem
Outro tema debatido no painel foram os incentivos à indústria da reciclagem, especialmente em inovação, para adequação à Política Nacional de Resíduos Sólidos. Bornhausen destacou iniciativas já em andamento em Santa Catarina por meio de cooperativas. Também disse que a inovação é "questão de vida ou morte" e lembrou que há 13 centros de inovação sendo construídos no Estado para aumentar a competitividade e atender demandas, como a reciclagem, principalmente em setores como o plástico. Dário disse que é parceiro na construção de políticas na área e que a questão precisa ser tratada de forma prática e objetiva. O candidato Milton Mendes afirmou que na economia globalizada é necessário investir pesado nessa área e defendeu alinhado às políticas nacionais.


Assessoria de Imprensa da FIESC
imprensa@fiescnet.com.br
(48) 3231-4670 | 48 8421-4080





Fotos:

Outras Notícias

Assembleia concede comenda do Legislativo à FIESC Publicado em: 25/11/2014 Outorga destacou iniciativas como o Movimento A Indústria pela Educação e o Programa de Desenvolvimento da Indústria Catarinense
Côrte assume vice-presidência do Conselho Temático de Educação da CNI Publicado em: 25/11/2014 Presidente da FIESC lidera o Movimento A Indústria pela Educação que tem estimulado o setor a investir na qualificação dos trabalhadores
Seminário em Florianópolis aborda o uso eficiente de energia na indústria Publicado em: 25/11/2014 Encontro será realizado na sexta-feira, dia 28 de novembro, das 8h30 às 17h30, na FIESC
Novos Caminhos forma jovens que vivem em abrigos de Itajaí e Blumenau Publicado em: 24/11/2014 Programa é resultado de uma parceria entre a Federação das Indústrias, o Tribunal de Justiça e a Associação dos Magistrados Catarinenses
Trabalhadores adotam hábitos mais saudáveis e incentivam familiares Publicado em: 24/11/2014 Comportamento preventivo é estimulado por meio dos Jogos do SESI que reúnem em Blumenau 740 atletas de todo o Estado
Leis de incentivo à inovação e informática serão debatidas no SENAI nesta terça Publicado em: 24/11/2014 Workshop apontará caminhos para empresas que desejam acessar benefícios previstos nas Leis do Bem e da Informática
SESI/SC vence Prêmio RBS de Educação com incentivo à leitura Publicado em: 22/11/2014 Projeto foi reconhecido como melhor trabalho catarinense realizado em escola privada na categoria júri técnico. Outras sete escolas foram premiadas
Ministros do STJ participam de reunião na FIESC Publicado em: 21/11/2014 Jorge Mussi e Gilson Langaro Dipp estiveram na entidade nesta sexta-feira (21), em Florianópolis
FIESC entrega Prêmio de Jornalismo 2014 Publicado em: 21/11/2014 Profissionais foram reconhecidos na manhã desta sexta-feira (21) durante reunião de diretoria da entidade, realizada em Florianópolis
Indústria moveleira recebe comitivas de empresas internacionais Publicado em: 21/11/2014 Com articulação da FIESC, grupo de colombianos visitará fábricas em São Bento do Sul. Argentinos também serão recebidos no Norte do Estado
FIESC homenageia professora nota 10 Publicado em: 21/11/2014 Paula Aparecida Sestari, do Centro de Educação Infantil Odorico Fortunato, foi reconhecida em prêmio da Fundação Victor Civita
FIESC lança o mapa estratégico do comércio internacional de SC Publicado em: 20/11/2014 Para divulgar a iniciativa, a entidade realizará workshops em Criciúma, Blumenau, Joinville, Jaraguá do Sul, Chapecó, Joaçaba, Lages e Florianópolis
Jogos estaduais do SESI reúnem 740 trabalhadores em Blumenau Publicado em: 20/11/2014 Industriários representam 99 indústrias de todo o Estado em disputas de nove modalidades esportivas
Projetos expostos no Mundo SENAI pretendem facilitar processos industriais Publicado em: 20/11/2014 Drones e simuladores estão entre os trabalhos expostos no evento que mostra à comunidade oportunidades geradas pela educação profissional
Carreira e emprego são destaque em palestra de Gehringer na Capital Publicado em: 20/11/2014 Escritor e comentarista de TV veio a Florianópolis a convite do IEL/SC
Outras notícias

Agenda

Sem eventos - Em breve nossa agenda será atualizada.

Termômetro da Indústria