Fiesc
Carregando...
Olá | Sair

Sala de Imprensa

Para ampliar oferta, setor elétrico precisa elevar eficiência e diversificar matriz

A+ a- Publicado em: 18.11
Para ampliar oferta, setor elétrico precisa elevar eficiência e diversificar matrizBernd Wunder estima que o sistema elétrico pode alcançar melhorias de eficiência de 5% a 7% . Foto: Chan

Florianópolis, 18.11.2014 - Transformações como a mudança da voltagem e da corrente da energia elétrica fornecida aos consumidores e o incremento da participação de fontes alternativas na matriz energética, que podem ajudar a superar os desafios do setor no Brasil, foram discutidas nesta terça-feira, 18, no Workshop Internacional SENAI de Eletroeletrônica. Realizado em Jaraguá do Sul, o evento faz parte do escopo de atuação do Instituto de Tecnologia da entidade, integrante da FIESC. As palestras retrataram as preocupações do setor em ampliar a oferta por meio da melhoria da eficiência e da diversificação de fontes.

O consultor executivo para a América Latina do Electric Power Research Institute, Acher Mossé, prevê que até 2050, o Brasil terá 18 gigawatts de energia oriundos de fontes fotovoltaicas (solar), o que corresponde a 15% da atual capacidade instalada. Ele citou o resultado do primeiro leilão exclusivo para energia solar do Brasil, realizado pela Empresa de Pesquisa Energética e pela Agência Nacional de Energia Elétrica em outubro passado. "Estavam previstos 500 megawatts e foi contratado mais que um gigawatt, a 83 dólares por megawatt-hora. São números fantásticos", afirmou.

Mossé considera que o preço alcançado no leilão foi muito favorável e contribui para compensar, ainda que parcialmente, o aumento das tarifas de energia elétrica que o país vem enfrentando devido ao acionamento de usinas térmicas. Esse preço, segundo o consultor, revela a redução do custo das instalações solares.

A geração de energia solar, no entanto, tem muitos desafios, salientou Mossé. Por isso, ele compreende que a fonte somente será viável quando planejada e integrada com as demais fontes. "O crescimento certamente será rápido e, por ser rápido, deve ser ordenado", enfatizou. Ele observa que a integração dos sistemas proporcionará a confiabilidade e consistência da rede. 

"Guerra das correntes"

O pesquisador alemão Bernd Wunder estima que o sistema elétrico pode melhorar de 5% a 7% sua eficiência mudando a corrente (de alternada para contínua) e a voltagem (para 380 volts) da energia entregue aos consumidores residenciais e comerciais. Ele citou pesquisas em que participa no Instituto Fraunhofer de Sistemas Integrados e Tecnologia de Dispositivos, de Erlanger-Nurenberger. Wunder afirmou que algumas experiências estão funcionando em ambientes específicos, como no próprio Instituto Fraunhofer, e estima que a disseminação do novo modelo no mercado consumidor possa ocorrer dentro de cinco ou dez anos. A melhoria da performance, segundo ele, decorre da redução de perdas nos processos de conversão de voltagem e de corrente e da transmissão do insumo. As limitações atuais estão nos riscos de acidentes e de superaquecimento de equipamentos e do sistema, que pode alcançar 20 mil graus Celsius.

A disputa entre os defensores das duas modalidades de corrente elétrica não é recente. E notória entre os profissionais do setor a expressão "guerra das correntes", uma referência ao embate travado no final do século 19 entre Thomas Edison (inventor da lâmpada e fundador da General Electric), que defendia a corrente contínua, e Nikola Tesla (Westinghouse), defensor da corrente alternada, que se sobressaiu por causa da tecnologia existente na época e que persiste até hoje. O surgimento das redes inteligentes (smart grids) permite a mudança de padrão.

Wunder iniciou sua fala informando que ao se preparar para o workshop, pesquisou sobre a matriz energética brasileira e constatou a pequena participação da energia solar. "O melhor ponto de irradiação solar da Alemanha é igual ao pior do Brasil", afirmou, ressaltando o potencial fotovoltaico brasileiro.

Tração elétrica

O engenheiro Helcio Makoto Morikossi, da Weg, expôs pesquisas que a empresa realiza em parceria com o Instituto SENAI de Tecnologia em Eletroeletrônica, de Jaraguá do Sul. São oito projetos em andamento, focados no desenvolvimento de tração elétrica.

 


Ivonei Fazzioni
Assessoria de Imprensa da FIESC
48 3231-4673 / 48 8421-3600
ivonei@fiescnet.com.br



Outras Notícias

Assembleia concede comenda do Legislativo à FIESC Publicado em: 25/11/2014 Outorga destacou iniciativas como o Movimento A Indústria pela Educação e o Programa de Desenvolvimento da Indústria Catarinense
Côrte assume vice-presidência do Conselho Temático de Educação da CNI Publicado em: 25/11/2014 Presidente da FIESC lidera o Movimento A Indústria pela Educação que tem estimulado o setor a investir na qualificação dos trabalhadores
Seminário em Florianópolis aborda o uso eficiente de energia na indústria Publicado em: 25/11/2014 Encontro será realizado na sexta-feira, dia 28 de novembro, das 8h30 às 17h30, na FIESC
Novos Caminhos forma jovens que vivem em abrigos de Itajaí e Blumenau Publicado em: 24/11/2014 Programa é resultado de uma parceria entre a Federação das Indústrias, o Tribunal de Justiça e a Associação dos Magistrados Catarinenses
Trabalhadores adotam hábitos mais saudáveis e incentivam familiares Publicado em: 24/11/2014 Comportamento preventivo é estimulado por meio dos Jogos do SESI que reúnem em Blumenau 740 atletas de todo o Estado
Leis de incentivo à inovação e informática serão debatidas no SENAI nesta terça Publicado em: 24/11/2014 Workshop apontará caminhos para empresas que desejam acessar benefícios previstos nas Leis do Bem e da Informática
SESI/SC vence Prêmio RBS de Educação com incentivo à leitura Publicado em: 22/11/2014 Projeto foi reconhecido como melhor trabalho catarinense realizado em escola privada na categoria júri técnico. Outras sete escolas foram premiadas
Ministros do STJ participam de reunião na FIESC Publicado em: 21/11/2014 Jorge Mussi e Gilson Langaro Dipp estiveram na entidade nesta sexta-feira (21), em Florianópolis
FIESC entrega Prêmio de Jornalismo 2014 Publicado em: 21/11/2014 Profissionais foram reconhecidos na manhã desta sexta-feira (21) durante reunião de diretoria da entidade, realizada em Florianópolis
Indústria moveleira recebe comitivas de empresas internacionais Publicado em: 21/11/2014 Com articulação da FIESC, grupo de colombianos visitará fábricas em São Bento do Sul. Argentinos também serão recebidos no Norte do Estado
FIESC homenageia professora nota 10 Publicado em: 21/11/2014 Paula Aparecida Sestari, do Centro de Educação Infantil Odorico Fortunato, foi reconhecida em prêmio da Fundação Victor Civita
FIESC lança o mapa estratégico do comércio internacional de SC Publicado em: 20/11/2014 Para divulgar a iniciativa, a entidade realizará workshops em Criciúma, Blumenau, Joinville, Jaraguá do Sul, Chapecó, Joaçaba, Lages e Florianópolis
Jogos estaduais do SESI reúnem 740 trabalhadores em Blumenau Publicado em: 20/11/2014 Industriários representam 99 indústrias de todo o Estado em disputas de nove modalidades esportivas
Projetos expostos no Mundo SENAI pretendem facilitar processos industriais Publicado em: 20/11/2014 Drones e simuladores estão entre os trabalhos expostos no evento que mostra à comunidade oportunidades geradas pela educação profissional
Carreira e emprego são destaque em palestra de Gehringer na Capital Publicado em: 20/11/2014 Escritor e comentarista de TV veio a Florianópolis a convite do IEL/SC
Outras notícias

Agenda

Sem eventos - Em breve nossa agenda será atualizada.

Termômetro da Indústria