Newsletter Semanal do Sistema FIESC  |  nº 265  |  16.05 até 23.05.2012  |  FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA
FIESC defende fortalecimento da Agesc


Diretor-presidente da SCGás, Cosme Polêse, e presidente da Câmara de Energia da FIESC, Otmar Müller (Foto: Filipe Scotti)

Durante reunião com a SCGás, realizada na quinta-feira (10), a Federação das Indústrias (FIESC) voltou a defender o fortalecimento da Agência Reguladora de Serviços Públicos de Santa Catarina (Agesc). O presidente da Câmara de Assuntos de Energia da Federação, Otmar Müller, afirmou que o gás natural é um insumo essencial e uma alavanca de desenvolvimento. Para que haja equilíbrio econômico e financeiro entre os investidores da indústria do gás e a sociedade é importante ter quem faça o papel de mediação e de justiça.

"Esse é o papel da agência reguladora. No caso do contrato de concessão do gás natural (em Santa Catarina) é ainda mais importante a existência da agência por que o contrato vigente contém lacunas e pontos dúbios que podem ser interpretados de diversas formas. Quanto mais impreciso o contrato, maior é a importância da agência", disse Müller. Ele destacou que o contrato em vigor foi firmado em 1993, mas houve mudança na Lei das Concessões em 1995 e na Lei do Gás em 2010 e o contrato não foi atualizado de acordo com as novas normas.

O presidente da Câmara também ressaltou que a Agesc precisa de uma gestão em que os cargos diretivos tenham mandato com tempo definido e sejam referendados pela Assembleia Legislativa para que os gestores possam exercer seu papel com isenção e autonomia. "Hoje são cargos de confiança e isso limita o poder de atuação do gestor", disse ele.

Em relação ao reajuste de 5% do preço do gás natural para a indústria, realizado em abril, o diretor-presidente da SCGás, Cosme Polêse, afirmou que pelo fato de o gás que chega ao Estado ser importado, o preço do insumo sofre interferências do dólar e da cesta de óleos que tem o preço definido pelo mercado internacional. Conforme Polêse, do custo total do insumo, a SCGás tem margem de gerenciamento sobre 8%. Segundo ele, sem o reajuste, haveria problema com a solvência da companhia.

O presidente da Câmara lembrou que o governo, em reunião na FIESC em janeiro, afirmou que não haveria razões para a majoração do preço do gás sem antes haver uma atualização do contrato de concessão.

Para este ano ainda estão previstos mais dois reajustes: um de 5% em julho e outro, também de 5%, em outubro.









Veja aqui todas as notícias

Empresários de SC encerram missão à feira internacional

SESI apresenta projeto para ampliar complexo esportivo de Blumenau

FIESC defende fortalecimento da Agesc

Exportação de Santa Catarina acumula alta de 8% até abril

Parceria beneficia indústrias de SC

Têxteis buscam a certificação ambiental voluntária

Deputado Ronaldo Benedet recebe agenda do setor têxtil

Vendas da indústria catarinense têm alta de 13% no trimestre

Empresários debatem sobre retenção de pessoas

Evento reúne cases de aprendizagem industrial em SC

Missão empresarial à Turquia tem inscrições abertas

Mostra na Alesc apresenta a estrutura do Sistema FIESC no Estado

FIESC promove encontro de negócios entre Santa Catarina e Itália

Brasil Foods inaugura restaurante in company do SESI

Espanhóis conhecem modelo de associativismo do setor de TI

Facebook Twitter Linkedin Flickr

Observatório

Indústria e competitividade

Guia da Indústria FIESC

Saiba mais





Federação das Indústria do Estado de Santa Catarina

Departamento Regional - Fone 48 3231 4100

Rod. Admar Gonzaga 2765 - Florianópolis/SC - 88034-001

Gerência de Comunicação

Institucional:Elmar Meurer

Edição:Filipe Scotti e Dâmi Radin

Reportagem:Dâmi Radin, Elida Ruivo, Ivonei
Fazzioni e Gabrielle Bittelbrun