Newsletter Semanal da FIESC  |  nº 435  |  21.10 até 28.10.2015  |  FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA
» Opinião: A respeito do Dia Nacional da Inovação


Presidente da FIESC, Glauco José Côrte (foto: Heraldo Carnieri)

Em homenagem ao brasileiro Alberto Santos Dumont, que em 19 de outubro de 1901 deu volta ao redor da Torre Eiffel com seu dirigível, comemoramos anualmente, nessa data, o Dia Nacional da Inovação.

Hoje vivemos ciclos mais curtos e as mudanças radicais têm sido mais a regra do que a exceção. O mundo em geral, e os negócios em especial, estão diferentes, com mais incertezas, mais complexos e estruturalmente diferentes. Se, por um lado, isso pode significar ameaças para as operações tradicionais, pode, também, representar oportunidade para as empresas e as transações inovadoras.

Para sobreviver e gerar resultados nesse ambiente, o empresário deve ter habilidade e estar disposto a realizar mudanças constantes na empresa. E o melhor sinônimo para esta estratégia é a inovação, fator crítico para a diferenciação e ganhos de mercado ou, no mínimo, para a sobrevivência em tempos difíceis.

Peter Drucker, já há algumas décadas, apontou que os empreendedores de sucesso são os que praticam sistematicamente a inovação. Segundo o economista Joseph Schumpeter, a inovação vai muito além de uma boa ideia ou invenção, que não são, por si só, de muita importância para a economia. Enquanto não são postas em prática, permanecem economicamente irrelevantes.

Para inovar e manter-se na vanguarda, um bom exercício para as empresas é antecipar a visão do seu futuro. Para isso, devem desenvolver o que poderíamos chamar de as "memórias do futuro", trazendo o cenário desejado para o momento atual e imaginando os passos a serem dados para chegar lá. Todo empresário sabe que gerenciar o negócio é um grande desafio; gerenciar a inovação é um desafio ainda maior. Com o apoio de bons parceiros, o processo pode ser facilitado. Este é um dos focos mais vigorosos de atuação da FIESC e de suas entidades (SESI/SENAI/IEL) para o aumento da competitividade da indústria catarinense.

Os desafios que o País enfrenta, de maneira inédita, dada a confluência de crises econômica, política, ética e social, não afastam a indústria do caminho da inovação. Pelo contrário. Esta é uma das melhores estratégias para preparar-se para a retomada do crescimento. O industrial catarinense está atento a esses desafios. Grandes eventos realizados nos últimos meses, como a Jornada da Inovação, a Bienal do Design e o Encontro Econômico Brasil - Alemanha, evidenciam que não estamos assistindo passivamente o que está acontecendo. Enquanto o governo insiste em medidas que agravam a crise, como a elevação dos tributos, o industrial catarinense procura as melhores alternativas para vencê-la. E vai vencê-la, como ocorreu em outros períodos difíceis, apesar das trapalhadas do governo.

Veja aqui todas as notícias

Côrte defende investimentos no ensino técnico

SENAI abre matrículas para 72 mil vagas em educação profissional

Jogos do SESI reúnem 2,5 mil trabalhadores da indústria

Feira de Cantão mostra o tamanho e o apetite da China

» Opinião: A respeito do Dia Nacional da Inovação

» Seminário aborda a indústria e os resíduos sólidos

» Programa de formação reúne secretários de 57 sindicatos

» Projeto alavanca produtividade das indústrias

» Conjunção de crises é histórica

» Inovar SC 2015 debate desafios da inovação nas indústrias

» Em curso de carpintaria, estudantes constroem casas

» Alunos do Programa Novos Caminhos visitam indústria

Facebook Twitter Linkedin Flickr

Observatório

Indústria e competitividade

Guia da Indústria FIESC

Saiba mais





Federação das Indústria do Estado de Santa Catarina

Departamento Regional - Fone 48 3231 4100

Rod. Admar Gonzaga 2765 - Florianópolis/SC - 88034-001

Gerência de Comunicação

Institucional:Elmar Meurer

Edição:Filipe Scotti e Dâmi Radin

Reportagem:Dâmi Radin, Elida Ruivo, Ivonei
Fazzioni e Gabrielle Bittelbrun