Fiesc

Indústria de SC busca novos negócios na China e no Japão

A+ a-
Publicado em: 28/02/2014
Indústria de SC busca novos negócios na China e no Japão
Brasil é um dos maiores produtores e exportadores mundiais de carne suína (foto: Plínio Bordin)

Florianópolis, 28.2.2014  - Nesta sexta-feira (28), a Federação das Indústrias de Santa Catarina (FIESC) inicia missão à China e ao Japão. No dia 2 de março, os integrantes estarão em Shanghai em busca de novos negócios para o Estado. No dia 4 de março, em Tóquio, a entidade participará da Foodex, a maior feira de alimentos e bebidas da Ásia. Integram esta missão o presidente da FIESC, Glauco José Côrte, o vice-presidente para assuntos estratégicos da Federação, Mário Lanznaster, e o diretor de relações industriais, Henry Quaresma.

O Brasil terá pavilhão na feira com a presença de empresas de oito Estados, inclusive catarinenses. Segundo dados da organização do evento, a Foodex terá 2,5 mil expositores e cerca de 70 mil visitantes. Ainda em Tóquio, a FIESC participará de encontros com importadores japoneses, promovido pela Associação Brasileira da Indústria Produtora e Exportadora de Carne Suína (Abipecs). Neste evento, Côrte vai apresentar a indústria catarinense, destacar os indicadores do setor, especialmente na área de alimentos. A delegação também participará do lançamento da campanha global sobre a carne de frango produzida no Brasil, que será realizado pela União Brasileira de Avicultura (Ubabef).

Carne suína: Em junho do ano passado, a Federação esteve em Tóquio para promover as exportações de carne suína brasileira. Em julho foi anunciada a abertura do mercado japonês para a carne suína brasileira. A partir de então, diversas indústrias do Brasil foram habilitadas para exportar ao País.

"A conquista do mercado japonês de carne suína é muito importante para Santa Catarina. Já superamos diversas etapas neste processo e a nossa participação na feira é mais um passo relevante nesse sentido", diz o presidente da FIESC, Glauco José Côrte.

Considerado um dos mercados mais exigentes do mundo, o país asiático foi o terceiro maior importador de produtos catarinenses em 2013 (US$ 525 milhões), o equivalente a 6% do total exportado por Santa Catarina no período. No tocante à exportação de carne suína catarinense ao Japão, os valores ainda são pequenos, até mesmo em virtude da recente abertura do mercado japonês para este. Ainda assim, neste curto intervalo de tempo, o Japão passou da 42ª posição dentre os principais importadores de Santa Catarina em 2012, para a 20ª posição em 2013, com um incremento superior a 1.620% em relação às exportações de 2012.

Maior importador de carne suína do mundo, o Japão importou em média US$ 4,5 bilhões do produto, anualmente, nos últimos cinco anos, o equivalente a 17% das importações mundiais. Neste período, a taxa de crescimento das importações japonesas de carne suína, de 7% ao ano, foi superior à média mundial, na ordem de 5% anuais.

O Brasil tem poder competitivo em sanidade, estrutura de plantas industriais modernas, preço, qualidade e tradição de pontualidade, comprovada no fornecimento de carne de frango ao Japão há mais de 30 anos. O País é um dos maiores produtores e exportadores mundiais de carne suína, tendo atendido, em 2013, mais 60 países importadores e exportado 440 mil toneladas ao mundo todo. Isso gerou US$ 1,2 bilhão em receitas de exportações da carne suína. Mais de 25% destes embarques foram destinados ao continente asiático.


Elmar Meurer e Dâmi Cristina Radin
Assessoria de Imprensa da FIESC
(48) 3231-4670 | (48) 8421-4080
elmarm@fiescnet.com.br
damicr@fiescnet.com.br




Faça o download dos arquivos

Agenda

Sem eventos - Em breve nossa agenda será atualizada.

Termômetro da Indústria

Nenhum indicador encontrado