Fiesc

Parlamentares e ANTT conhecem proposta para melhorar BR-101

A+ a-
Publicado em: 28/03/2014
Parlamentares e ANTT conhecem proposta para melhorar BR-101
Reunião em Joinville contou com a presença de parlamentares, empresários e autoridades locais (Foto: Diego Redel)
Florianópolis, 28.3.2014 - A Federação das Indústrias de Santa Catarina (FIESC) apresentou na reunião regional do Fórum Parlamentar Catarinense a proposta de criação de um grupo de trabalho que vai estudar alternativas para a melhoria da mobilidade no Estado, especialmente, na BR-101, no trecho sob concessão. No encontro, realizado na Associação Empresarial de Joinville (ACIJ), nesta sexta-feira (28), também foi destacada a questão do suprimento de gás natural no Estado.

No âmbito do Plano de Mobilidade da FIESC, lançado em 2013, a entidade vai coordenar um grupo técnico de trabalho que vai estudar a fundo alternativas para a rodovia. Formado pela Autopista Litoral Sul, UFSC, Fetrancesc, entre outras instituições que serão convidadas nos próximos dias, o grupo terá a missão de identificar gargalos , propor soluções para mitigá-los e estabelecer prioridades. "Essa proposta foi levada ao diretor-geral da ANTT, Jorge Bastos, que deu total apoio e colocou a Agência à disposição", afirmou o presidente da Câmara de Transporte e Logística da FIESC, Mario Cezar de Aguiar, que também é primeiro vice-presidente da Federação. Bastos, que participou da reunião em Joinville, convidou a FIESC para integrar comissão tripartite que debate a situação da BR-101.

Aguiar explica que a cada cinco anos é realizada revisão no contrato de concessão, o que permite que sejam propostas modificações. Uma das questões que serão estudadas é a mudança na forma de cobrança do pedágio. Hoje se dá por praça fixa, mas existe a alternativa de cobrança por quilômetro rodado, por exemplo. "Todas as opções serão estudadas", resume ele, destacando que o assunto também será debatido com a sociedade. O sinal verde da ANTT é importante, pois a aprovação de qualquer mudança que venha a ser sugerida passa pela autorização da Agência. "A ANTT está alinhada com essa proposta. Não vamos mudar a situação do dia para a noite, mas queremos fazer um trabalho que vai ser contínuo e que, seguramente, trará melhorias para a eficiência da rodovia", salienta Aguiar.

Dados: o trecho duplicado da BR-101 que está sob concessão movimenta de 8 a 80 mil (na alta temporada) veículos por dia. A rodovia, considerada a artéria principal da zona litorânea, tem impactos diretos e indiretos em outras BRs que também recebem grande fluxo de veículos, como a 280; 282; 470; 116 e a 285. Em relação à movimentação de cargas, as rodovias catarinenses que em 2010 movimentaram 75,7 milhões de toneladas em 2020 vão transportar 110 milhões de toneladas, segundo estimativas da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (FIPE).





Dâmi Cristina Radin
Assessoria de Imprensa da FIESC
48 3231-4670 | 48 8421-4080
damicr@fiescnet.com.br



Faça o download dos arquivos

Agenda

Sem eventos - Em breve nossa agenda será atualizada.

Termômetro da Indústria

Nenhum indicador encontrado