Fiesc

Classe média chinesa está ávida por importados

A+ a-
Publicado em: 15/10/2013
Classe média chinesa está ávida por importados
Delegação brasileira na sede da empresa Beststeel , em Xangai (foto: divulgação FIESC)

Florianópolis, 15.10.2013 - Com a ascensão da classe média chinesa, formada por uma população de aproximadamente 300 milhões de pessoas (25% da população do país), aumentam as oportunidades de ampliar o comércio com o País asiático, especialmente nos setores de alimentos e beleza. As informações foram repassadas aos integrantes da missão brasileira à China, organizada pela Federação das Indústrias de Santa Catarina (FIESC), durante o seminário Brasil-China, realizado em Xangai.

"A classe média está avida por importados e prefere comprar alimentos de outros países até pelo fato de a China ter problemas internos nesse setor. As oportunidades são grandes. Temos que olhar o País como possibilidade de exportação", afirma o vice-presidente regional da Federação, Célio Bayer, que lidera a comitiva de 44 participantes.

A cônsul-geral do Brasil em Xangai, Ana Cândida Perez, que ministrou palestra no evento, disse que é preciso pensar "made for china", ou seja, fabricar produtos voltados ao mercado chinês.

No evento, também foi destacado que o ingresso de mais pessoas na classe média tem mudado os hábitos alimentares e de consumo. No entanto, os países que querem exportar para a China devem estar atentos aos costumes daquele País e adaptar os produtos.

Ainda durante o seminário, a especialista da Brazilian Gate, Tania Caleffi, recomendou que o Brasil aproveite a exposição internacional gerada pela Copa do Mundo de 2014 e pelas Olimpíadas de 2016 para aumentar o comércio com a China. "Este mercado é rico e valoriza produtos que vêm do exterior", disse ela. A Brazilian Gate é uma operação da Xangai Trends, empresa brasileira focada em introduzir no mercado asiático produtos nacionais com alto valor agregado.

Tania destacou que para fazer negócios na China é importante ganhar confiança, para isso, é necessário ter paciência e persistência até que as parcerias se concretizem.

Na segunda-feira (14), a delegação visitou a Beststeel, empresa referência em alta tecnologia na produção de telhados pré-fabricados de metal e de sistemas de revestimento de paredes e decks de aço. A companhia tem clientes no mundo todo e é fornecedora de indústrias como a ferroviária, automotiva, naval, eletrônica, construção civil, química, cosmética, farmacêutica e alimentar. Fundada em 1996, a empresa está instalada em uma área de 120 mil metros quadrados e emprega dois mil trabalhadores.

Nesta terça-feira (15), a comitiva iniciou a participação na Feira de Cantão, evento multissetorial considerado o maior da China. É realizado em Guangzhou, no Sul do país. A missão segue até o dia 20 de outubro.




 


Dâmi Cristina Radin
Assessoria de Imprensa da FIESC
48 3231-4670 | 48 8421-4080
damicr@fiescnet.com.br



Faça o download dos arquivos

Agenda

Sem eventos - Em breve nossa agenda será atualizada.

Termômetro da Indústria

Nenhum indicador encontrado