Fiesc

Sul quer novas ferrovias operando em sete anos

A+ a-
Publicado em: 07/11/2013
Sul quer novas ferrovias operando em sete anos
Reunião foi realizada na FIESC e teve a presença de lideranças empresariais e políticas de todas as regiões de SC (foto: Filipe Scotti)

Florianópolis, 7.11.2013 - O Sul do Brasil quer as ferrovias Norte-Sul, Litorânea e da Integração operando em sete anos. Esta meta foi proposta por lideranças empresariais e políticas durante o Seminário Sul Brasileiro de Ferrovias, ocorrido nesta quinta-feira (7), na Federação das Indústrias de Santa Catarina (FIESC), em Florianópolis. Pelo cronograma elaborado no evento, seriam necessários dois anos para a conclusão dos estudos técnicos e realização de licitações para as novas concessões. Outros cinco anos serão necessários para a construção das linhas e preparação para operação.

"Hoje há consenso sobre a necessidade e a urgência da implantação para a melhoria da competitividade da indústria", afirmou Mario Cezar de Aguiar, primeiro vice-presidente da FIESC. Para o deputado federal Pedro Uczai, presidente da Frente Parlamentar das Ferrovias, a força política é importante para fazer os projetos avançarem. "A extensão da ferrovia Norte-Sul é estratégica para a região? Então nós precisamos mostrar isso para o governo", afirmou.

Extensão da ferrovia Norte-Sul deve ligar Mairinque (SP) a Rio Grande (RS) e Uruguaiana (RS), enquanto a ferrovia da Integração (ex-ferrovia do Frango) prevê a conexão entre o Oeste e o Litoral de Santa Catarina. Já a Litorânea deve cortar toda a costa catarinense.

O encontro reuniu lideranças empresariais e políticas de todas as regiões de Santa Catarina, além de representantes das estatais Valec e EPL (Empresa de Planejamento e Logística) e parlamentares do Rio Grande do Sul. 

 


Fábio Almeida
Assessoria de Imprensa da FIESC
48 3231-4674 | 48 9981-4642
fabio.almeida@fiescnet.com.br



Faça o download dos arquivos

Agenda

Sem eventos - Em breve nossa agenda será atualizada.

Termômetro da Indústria

Nenhum indicador encontrado